Crítica | Chainsaw Man e o sonho por peitos e pão com geleia

Chainsaw Man é um anime baseado no mangá de Tatsuki Fujimoto e em sua primeira temporada já chama bastante atenção. Não deixe o excesso de violência e sangue mascarar a melancolia que esse anime vai te mostrar.

O ano de 2022 foi um bom ano para os animes, mas a estreia de Chainsaw Man chamou bastante atenção, inclusive de muitos fãs do mangá criado por Tatsuki Fujimoto. Com muito gore e bastante humor ácido, ele entrega mais do que um anime do gênero shounen com violência desmedida, mas mostra a simplicidade de uma amizade e como pequenas coisas conseguem trazer felicidade pra quem sempre teve tão pouco.

Em Chainsaw Man, o mundo está em constante conflito entre humanos e demônios, de um lado temos uma Divisão Especial do governo, que treina caçadores para encontrar e exterminar demônios, do outro, uma quantidade assustadora de demônios se alimentam dos humanos e matam muitos deles por pura diversão.

Chainsaw man Divisão 4
Divisão Especial 4 de Tokyo

Nosso protagonista Denji teve um infância difícil, seu pai tirou a própria vida, pois não teria como pagar a divida que tinha com a máfia japonesa. Infelizmente, a mesma foi passada para ele, que é abordado pela máfia, e Denji se encontra na situação de pagar a divida ou morrer por ela, mas a vida o surpreende com Pochita, o demônio que aparece bastante machucado, e Denji resolve ajudar ele deixando o demônio se alimentar se seu sangue em troca de um ajudar o outro.

Eles começam a caçar pequenos demônios e tentar sobreviver, entregando quase tudo a máfia e sobrevivendo com tão pouco, Denji cria laços muito fortes com Pochita, preferindo dividir o pouco que tem a ver seu amigo passar mais necessidade ainda.

Por enquanto parece algo extremamente bobo e clichê, uma criança faz um acordo com um demônio e ambos se ajudam a matar outros demônios para sobreviver, mas, acredite, ele vai mais fundo que isso.

O anime exemplifica muito bem porque ambos têm tão pouco, e mesmo assim almejam coisas bobas e mundanas, Denji passa boa parte do anime obcecado em poder pegar nos peitos de alguém e comer pão com geleia, querendo apenas dar uma vida melhor ao seu amigo, sendo ele demônio ou não. Alguns personagens são movidos a pequenos prazeres, como a Power, que tem apenas o foco inicial em recuperar o “Miauzinho“.

Chainsaw man
Denji cria laços de amizade com Pochita desde sua infância

O anime ficou nas mãos do estúdio mais do que conhecida MAPPA, responsável também por animes como Dororo, Banan Fish, Jujutsu Kaisen e Dorohedoro, combates frenéticos e desmembramentos não são nada de novo pra eles.

Chainsaw Man tem um belo trabalho na animação, mas com algumas coisas que chamam a atenção, não só os combates de Denji dão uma sensação de fotografia mais cinematográfica com os vários ângulos que são utilizados como o anime em si, fugindo um pouco do que é apresentado neste gênero de anime.

A trilha sonora não chama muita atenção, algumas vezes ela se torna uma ótima ambientação e batidas industriais. Porém são nos momentos de luta que ela cresce e mostra do que o compositor Kensuke Ushio é capaz de entregar, trazendo elementos do rock industrial que expressão a agressividade do protagonista.

Denji Chainsaw
Denji após se transformar em Chainsaw Man

Chainsaw Man apresenta muito nos pequenos detalhes, desde o “afeto” apresentado pela Mikami ao seu “cachorrinho” (Denji), até o desenvolvimento de laços entre ele, Power e Aki. A visão simples do protagonista e suas ambições bobas o faz muitas vezes carregar uma melancolia constante.

Os combates são incríveis com cenas de tirar o fôlego, com vísceras e membros voando para todos os lados, o som as motosserras de Denji foram muito bem colocadas, fazendo o roncar dos motores serem mais alto do que os gritos de suas vítimas.

Sem dúvidas você precisa dar uma chance para o anime, mesmo parecendo clichê, Chainsaw Man é muito que um simples shounen, basta você dar uma chance a ele e ver como coisas bobas pode ser, para muitos, tudo que eles sonham.

Chainsaw Man esta disponível na Crunchyroll.

Continue lendo:

E, se o final da temporada deixou você perdido, com aquela sensação de abandono, precisando de mais, o mangá esta no segundo arco e passando dos 100 capítulos e continua lançando.

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Pedro Hilário
Pedro Hilário

Nerd, gamer, amante de HQs, filmes de terror, colecionador de CDs de bandas que ninguém conhece, barman e Streamer. Prazer, eu sou Hilário.

Artigos: 1025
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários