‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’

Rosa e cinza em disputa

Em julho deste ano, o público enfrentará a decisão de uma grande batalha. ‘Barbie’ vs. ‘Oppenheimer’, qual dos filmes assistir primeiro? Isso porque os dois longas têm data de estreia para o mesmo dia: 20 de julho. ‘Barbie’ marca o retorno de Greta Gerwing para os cinemas desde seu último trabalho com ‘Adoráveis Mulheres’, adaptação do clássico escrito por Louisa May Alcott. Já ‘Oppenheimer’ é o ressurgimento de Christopher Nolan após a tentativa falha de emplacar ‘Tenet’ nos cinemas durante a pandemia. 

‘Oppenheimer’ reconta a história de Julius Robert Oppenheimer, físico norte-americano considerado o ‘pai da bomba atômica’. Diretor do Projeto Manhattan coordenou uma equipe de cientistas responsáveis pela criação da arma militar usada durante a Segunda Guerra Mundial pelos Estados Unidos. O projeto terminou com as bombas sendo lançadas em Hiroshima e Nagasaki. 

Por caminhos diferentes de gêneros e narrativas, ‘Barbie’ é uma comédia sobre a boneca da Mattel. A trama acompanhará a ‘Barbieland’, um mundo mágico onde todas as versões da Barbie convivem em conjunto. Todavia, uma das bonecas (Margot Robbie) vivencia uma experiência de crise existencial e decide, acompanhada pelo Ken (Ryan Gosling), se colocar no mundo real, onde serão forçados a lidar com as dificuldades de não serem mais apenas bonecos. 

Rivais?

A ‘Barbie’ de Greta Gerwing e ‘Oppenheimer’ de Christopher Nolan são rivais na batalha de uma das bilheterias mais importantes do ano. Apesar de possuírem propostas opostas, ambos contam com semelhanças: um elenco repleto de estrelas, com Margot Robbie, Ryan Gosling, Dua Lipa e Emerald Fennell na comédia cor-de-rosa; e Cillian Murphy, Robert Downey Jr e Florence Pugh na estética escura militar. Ainda possuem criadores aclamados em sua concepção. O conflito não acaba por aí: a programação de seus lançamentos abarcou a rivalidade entre dois grandes estúdios de cinema, a Warner Bros. Pictures e a Universal Pictures, lançando ‘Barbie’ e ‘Oppenheimer’, respectivamente.  

A aclamação mundial da boneca da Mattel não é recente. Embora grande parte dos detalhes da produção permaneça em mistério, um trailer e algumas imagens promocionais foram o bastante para conquistar espaço nas redes sociais. Instagram e Twitter foram inundados com as inúmeras versões da Barbie e do Ken. É fato dizer que o filme de Greta Gerwig tem conseguido conquistar uma diversa gama de telespectadores nas diferentes faixas etárias e gêneros.  

‘Oppenheimer’, ainda que em proporções menores, também conseguiu conquistar sua ‘fanfarra’ nas redes. Embora os filmes de ficção científica costumem sair bem comercialmente, não se espera que ‘Oppenheimer’ alcance o estrelato de ‘Top Gun: Maverick’, com a cobiçada marca de US$ 1 bilhão. Quando lançou ‘Tenet’, na pandemia, Nolan professou estar satisfeito com a marca de US$365,3 milhões. Nada comparado a ‘Batman: O Retorno’, a oitava maior bilheteria de 2005 nos Estados Unidos e a nona em todo o mundo no mesmo ano.

‘Oppenheimer’ é o primeiro filme de Nolan desde ‘Memento’ (2000), a não ser distribuído pela Warner Bros. Pictures. O relacionamento entre o diretor e o estúdio perdurou por quase 20 anos. A parceria rendeu ao cineasta seus maiores sucessos: a trilogia ‘O Cavaleiro das Trevas’ e ‘Interestelar’. Quando a empresa expressou a intenção de distribuir seus filmes de 2021 simultaneamente nos cinemas e na HBO Max, Nolan não concordou com a decisão e decidiu romper os laços. 

Com ‘Tenet’ distribuído pela Warner Bros., a data de lançamento foi adiada várias vezes devido a pandemia. Nolan esperava que o lançamento do filme nos cinemas conseguisse atrair o público de volta. Os resultados foram decepcionantes — e esperados. A guerra entre as empresas se iniciou em outubro de 2021, quando a  Universal anunciou a data de lançamento de 20 de julho de 2023. Seis meses depois, em abril de 2022, a Warner Bros. declarou que ‘Barbie’ também estrearia na mesma data. 

‘Oppenheimer’ e ‘Barbie’ veem seus criadores abordando figuras distintas e complexas. Desde sua criação, a Barbie provou ser uma personagem empoderada para as meninas, mas também delimitante em questões de padrões de beleza. Também precisava representar a feminilidade e a inocência. A invenção de Robert Oppenheimer foi um avanço que causou uma destruição em massa imprevista sobre a humanidade. Ainda que em estruturas opostas, oferecem a seus cineastas ricas construções que vão desde o universo cor-de-rosa à estética monocromática do pai da bomba atômica. 

Ainda que representem projetos impactantes, o ‘Oppenheimer’ de Nolan será ofuscado pela ‘Barbie’ de Greta Gerwig. Tal afirmação não representa a imensidão da qualidade de ambas propostas. Apesar das inúmeras qualidades narrativas de ambos diretores, cada qual atinge públicos e números diferentes. Até aqui, Greta Gerwig não foi sucesso de bilheteria. Mas porque ela não tinha o que tem agora: um ícone mundialmente conhecido e aclamado. É assim que Gerwig atingirá as massas, em alvos demográficos diferentes. E é assim que Nolan continuará fazendo filmes para um grupo seleto de cinéfilos. A batalha será vencida pela mais popular (e não há dúvidas de qual é). Mesmo assim, estarei na fila para ambos em 20 de julho. 

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Isabella Breve
Isabella Breve

Futura jornalista, leitora voraz, amante da Sétima Arte e eternamente fã.

Artigos: 343
Se inscrever
Notificar de
guest
14 Comentários
Mais velho
Mais novo Mais votado
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…] ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…] ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…] ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…] ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…]  ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…] ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]

[…] ‘Oppenheimer’ só é lembrado quando se fala em ‘Barbie’ […]