Crítica | Ningen Fushin no Boukensha-tachi ga Sekai wo Sukuu you desu

Nigen Fushin é uma adaptação do mangá de mesmo nome que trás quatro aventureiros que não confiam mais na humanidade, porém eles precisam um do outro para conseguir se manter no mundo, mesmo com seus traumas batendo na porta o tempo todo.

A temporada de anime do inverno de trouxe alguns animes com grandes premissas, mas nem todos conseguiram chamar tanta atenção, e Ningen Fushin no Boukensha-tachi ga Sekai wo Sukuu you desu, ou Ningen Fushin: Aventureiros que não acreditam na humanidade vão salvar o mundo teve sua estreia no dia 10 de janeiro de 2023 e trouxe uma boa premissa. Sendo uma adaptação do mangá do mesmo nome.

Ele nos apresenta quatro personagens centrais. o aventureiro Nick, a maga Tiana, o clérigo Zem e a meio-dragão (draconiana) Curran se encontram na mesma mesa da taverna e descobrem que tem um passado sombrio e triste em comum. Nenhum deles conseguem confiar nas pessoas.

Ningen Fushin Nick na chuva
Quando se perde as esperanças, nada mais fará sentido

E como viver não é de graça, eles precisavam de um grupo para poderem continuar ganhando dinheiro como aventureiros de uma forma mais segura. Os quatro acabam se unindo e formam um grupo forte, mesmo cada um deles carregando seu trauma.

O grupo acaba criando algumas regras para que nenhum deles passe o outro para trás e não interfira em suas vidas, e a regra principal é não dar palpite sobre os hobbies dos outros”, ninguém liga de você gasta todo seu dinheiro comendo sem parar ou se compra água do banho da sua Idol preferida (é brincadeira viu?), e isso trouxe um pouco de tranquilidade no grupo.

Tiana poker
Lembre sempre das regras, não se meter nos hobbies de ninguém!

História e desenvolvimento dos personagens

Quando comecei a assistir Ningen Fushin eu achei que seria mais um anime de fantasia em que o protagonista é a pessoa super forte que ninguém consegue parar, já vimos isso em tantos animes que eu perdi as contas. Entretanto eu mudei quando vi o potencial que o anime tinha, cada trauma dos personagens tinha tudo pra ser explorado com maior profundidade. O fato de quatro pessoas totalmente desconhecidas de unirem por não conseguir confiar em alguém trás uma história densa por trás de tamanho trauma e raiva pelos humanos.

Nigen Fushin grupo
Da esquerda pra direita, Curran, Nick, Zem e Tiana.

A história é um pouco clichê, mas tem seus pontos interessantes, os flashbacks do momento dos traumas dos personagens são legais, você acaba criando uma empatia por eles, mas ainda não foi o bastante pra prender quem assiste. Ningen Fushin trás um lado mais humano e frágil que vimos pouco em outros animes, o que pode dar aquela sensação de proximidade. assistir a evolução deles como grupo é legal, porém esses laços poderiam ser mais explorados.

Animação e trilha sonora

O anime ficou nas mãos do estúdio Geek Toys que também fez animes como Plunderer e RErideD: Tokigoe no Derrida. Mesmo sendo bonito de ver o anime, eu esperava lutas maiores e com mais clímax, elas acabam sendo curtas. Muitas coisas são bem feitas em pequenos detalhes, talvez poderia ser um pouco mais polido. Se você gostou a animação de SAO vai gostar de Ningen Fushin.

Ningen Fushin Tiana e Curran
Se não existir confiança, não existe sucesso para esse grupo

A trilha sonora, abertura e encerramento são razoáveis, não é uma abertura que vai ficar na sua cabeça, a música de encerramento é simples e provavelmente serão esquecidos até você terminar de ver o anime. Durante o anime você vai ter uma trilha que abraça a ambientação, mas pode acabar passando despercebida, por termos apenas 12 episódios, ainda não houve tempo de deixar a música na cabeça do público, mesmo nenhuma delas chamando a atenção a esse ponto.

Mesmo com um nome interminável que quase da spoiler do anime todo, Ningen Fushin é um anime que cumpre seu papel, ele começa a explorar os traumas dos personagens e deixa muitas pontas soltas. Os 12 episódios da primeira temporada trouxe uma curiosidade de uma possível segunda temporada. A animação é bonita, o anime trás uma história clichê, mas um pouco trabalhada e nos lembra como a humanidade pode ser cruel e ao mesmo tempo, pessoas boas ainda podem existir.

Se você quer um anime curto, que vai te divertir um pouco e não tem personagens tão fortes que são imortais, dê uma chance ao Ningen Fushin. O anime esta disponível na Crunchyroll com áudio em japonês e inglês e com legenda PT-BR.

Continue lendo:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Pedro Hilário
Pedro Hilário

Nerd, gamer, amante de HQs, filmes de terror, colecionador de CDs de bandas que ninguém conhece, barman e Streamer. Prazer, eu sou Hilário.

Artigos: 1256
Se inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais velho
Mais novo Mais votado
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

[…] Crítica | Ningen Fushin no Boukensha-tachi ga Sekai wo Sukuu you desu […]

[…] Crítica | Ningen Fushin no Boukensha-tachi ga Sekai wo Sukuu you desu […]