7ª edição do Women’s Music Event reuniu mais de 35 horas de conteúdos e 9 shows gratuitos ao longo de quatro dias de evento

Com painéis, masterclasses, oficinas, pitches e shows, o Women’s Music Event 2023 contou mais de 4.500 pessoas no presencial e 1.000 pessoas conectadas online em 9 países

A sétima edição do Women’s Music Event, maior encontro de mulheres da indústria da música do país, aconteceu entre os dias 15 e 18 de junho em quatro pontos de São Paulo: Biblioteca Mário de Andrade, Casa Natura Musical, House of Coisas e Praça Dom José Gaspar, além da transmissão online realizada ao vivo através da plataforma digital do projeto.

Com mais de 35 horas de painéis, masterclasses, oficinas, pitches e shows, o evento teve a participação de Karol Conká, madrinha da edição, Marimoon, Tulipa Ruiz, Aíla, Marvvila, Rachel Reis, Drik Barbosa, Tássia Reis, Brisa Flow, Xênia França, Bivolt, entre outras artistas e convidadas.

Durante os quatro dias, o evento reuniu mais de 4.500 pessoas presencialmente e somou mais de 7.500 visualizações na transmissão ao vivo pelo site. Além disso, a audiência digital se espalhou por 9 países (Brasil, Estados Unidos, China, Holanda, Alemanha, Finlândia, Irlanda, Suíça e Angola).

Com apoio da Heineken® pela terceira vez consecutiva como cerveja oficial e patrocinadora master, o Women’s Music Event também recebeu apoios de Warner Music Brasil, Warner Chappell Brasil, Deezer, Som Livre, Ingrooves, Natura Musical, Ecad Oficial, Abramus, UBC, The Orchard Brasil, Tune Core, projeto ASA (através da Oi Futuro e British Council) e Ellus.

Na quinta-feira (15), o bar House of Coisas, localizado no bairro de Pinheiros, em São Paulo, foi dominado pelo show intimista da cantora Melly, vinda de Salvador com exclusividade para a festa lançamento do Women’s Music Event, que foi assinada pela plataforma de streaming Deezer. Além da cantora, a DJ Miria Alves, criadora do projeto TPM (Todas Podem Mixar) também se apresentou na noite, lotando a casa.

Na sexta-feira (16), o dia foi preenchido por conversas ricas e importantes, com destaque para o Q&A com a madrinha do evento, Karol Conká, que, com humor e simpatia, discorreu sobre detalhes da participação no BBB21 e gerou reflexões valiosas sobre autocuidado, saúde mental e o poder das redes sociais, além de contar um pouco sobre a relação com sua mãe, Ana Maria dos Santos, e seu filho, Jorge Conká. A conversa, conduzida pela jornalista Claudia Assef, uma das criadoras do WME, emocionou o público, que terminou aplaudindo a artista em pé.

O painel “Protagonismo amazônico – o hype da cultura do Norte do Brasil e os desafios da circulação de seus artistas pelo resto do País” também trouxe insights importantes, abordando temas sensíveis e necessários sobre a importância das artistas da região para o auditório da Biblioteca Mário de Andrade. O painel foi assinado pelo festival Mana e mediado por sua criadora, Aíla (cantora e diretora artística), com participações de Fernanda Paiva (head of Global Cultural Branding da Natura Musical), Karla Martins (produtora cultura da Mídia Ninja Amazônia), Patrícia Bastos (cantora) e Thaianty dos Santos (A&R ONErpm Norte).

Outro bate-papo importante que aconteceu na sexta-feira (16) foi apresentado pela Heineken®. Intitulado de “IA – A bola da vez: profissionais de tecnologia contextualizam os avanços e questões morais envolvendo inteligência artificial”, o painel foi mediado pela apresentadora MariMoon e contou com a presença de Mariana Mello (Diretora Jurídica da Abramus), Gabriela Shapiama (Gerente de projetos tecnológicos), Melina Couto (Gerente de patrocínios e experiências da Heineken) e Dani Ribas (Diretora da Sonar Cultural Consultoria). No fim do dia o público conferiu os shows gratuitos de Kennye PART. Marô, apresentado pelo selo Slap, da Som Livre, e da cantora Assucena.

No sábado (17), terceiro dia de evento, ganhou ênfase o debate apresentado pela Deezer: “O que as Plataformas de streaming, gravadoras, associações e agregadoras estão fazendo para fomentar o crescimento das artistas hoje”, participação de Michelly Mury (label manager da Altafonte), Helena Gaia (gerente de artist relations da Deezer Brasil), Júlia Braga (diretora de marketing & comercial da SomLivre) e Sylvia Medeiros (vice-presidente do The Orchard Brasil). Durante a conversa, houve insights importantes e discussões enriquecedoras. No fim da programação, o público do evento foi para a Praça Dom José Gaspar, conferir os shows de MC Soffia e Tássia Reis, gerando um clima de festival na pracinha.

Além das palestras e shows, a 7ª edição do WME apresentou seis oficinas, com Tulipa Ruiz (“UBC apresenta: Roda de Conversa sobre Composição”), Juliana Castro (“Bananas Music Trends 2023: tendências de comportamento e consumo de música, e seus principais impactos no mercado musical”), Badi Assad (“Se Meu Violão Falasse”), Larissa Conforto (“DIY: como montar a sua tour”), Thais Bernardini (“Elaboração de Projetos Culturais”) e Carô Murgel (“O Mapa das Compositoras Brasileiras do Século XX” ).

O último dia foi marcado pelos shows de Drik Barbosa, Rachel Reis e Mulamba, com casa lotada e fãs cantando as letras das artistas com todo o gás. A noite terminou com uma apresentação apoteótica da banda Mulamba, que fez o derradeiro show da carreira no Women’s Music Event. Foi épico.

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Isabella Breve
Isabella Breve

Futura jornalista, leitora voraz, amante da Sétima Arte e eternamente fã.

Artigos: 349
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários