Resenha | As Sombras do Mal – As Fitas de Blackwood

Mestres do terror, Guillermo del Toro e Chuck Hogan apresentam "As Sombras do Mal", com uma escrita brilhante e que merece muitas recomendações.

Na resenha de hoje vamos falar sobre o livro “As Sombras do Mal – As Fitas de Blackwood”, dos autores Guillermo Del Toro e Chuck Hogan, publicado no Brasil pela editora Intrínseca. Trata-se de uma nova trilogia macabra e arrebatadora, sendo este o primeiro livro da série.

? Este conteúdo também pode ser ouvido �
Capa do livro: “As sombras do mal”.

Sinopse de As Sombras do Mal

Uma das mentes mais criativas e geniais da atualidade, responsável por obras-primas como O Labirinto do Fauno e A forma da água, Guillermo del Toro se consagrou ao criar universos únicos, mesclando fantasia e realidade, beleza e horror.

Ao lado do celebrado escritor de suspense Chuck Hogan, escreveu a Trilogia da Escuridão, que se destacou na lista de mais vendidos e deu origem a uma série de TV. Agora, os dois retomam a parceria de sucesso numa trilogia macabra e arrebatadora sobre um mal ancestral que vaga pela Terra desde o início dos tempos.

As sombras do mal: As fitas de Blackwood conta a história do encontro improvável entre a agente do FBI Odessa Hardwicke e o enigmático Hugo Blackwoood. Ao testemunhar um crime brutal e inexplicável e se ver forçada a tirar a vida do companheiro de trabalho, Odessa passa a questionar sua sanidade e seu futuro.

Ela não consegue entender o que de fato aconteceu, mas tem uma única certeza: viu um vulto saindo do corpo do amigo, uma presença aterrorizante e maligna que jamais se apagará de sua mente.

Obrigada a realizar serviços burocráticos após o episódio, ela encontra fitas antigas ao organizar os pertences de um agente aposentado, e são essas fitas que a levarão até Hugo Blackwood. Fascinante e traiçoeiro, o homem pode ser a chave para desvendar o que aconteceu com o parceiro de Odessa e, mais ainda, a chance de defender a humanidade de uma ameaça sem rosto: os incorpóreos.

Espíritos vis que se alimentam de emoções e que se apoderam de suas vítimas, essas criaturas estão sempre prontas para abraçar o êxtase da morte e do caos. Blackwood conseguiu capturar três delas, e agora, ao lado de Odessa, parte em busca da última, em uma jornada perigosa que pode levá-los em direção ao abismo.

Apresentação do Livro e dos Personagens

O livro “As Sombras do Mal” alterna seus capítulos com pulos no espaço-tempo. Tudo isso para que a história seja contada de diferentes perspectivas, as quais explicam para o leitor o que precisou ocorrer para que a situação chegasse naquele ponto.

Sendo assim, três histórias são contadas: a primeira se passa em 2019, Newark, Nova Jersey; a segunda em 1962, Deltado, Mississippi; e por fim, a terceira se passa em 1582, Mortlake, Grande Londres.

Como cada período apresenta um novo protagonista, até o leitor se situar na história e entender qual é a ligação entre os três tempos, tudo pode soar confuso. Contudo, o livro auxilia com a diagramação, já que páginas escuras chamam a atenção do leitor para uma nova história que se inicia.

A diagramação realizada em ‘As Sombras do Mal’, que chama a atenção do leitor para a passagem de tempo.

O livro começa apresentando Odessa, protagonista que marca o ano de 2019. A agente do FBI, acompanhada de seu parceiro Walt Leppo, está em uma lanchonete quando é noticiado que um homem havia acabado de sequestrar um avião e estava sobrevoando a cidade com ele.

Durante o caminho, os agentes do FBI descobrem que esse homem se trata do mesmo rapaz que está sendo investigado por ambos por um crime de corrupção. É assim que eles vão parar na cena do crime e a vida de Odessa é, então, virada de cabeça para baixo.

Odessa é uma personagem fácil de se afeiçoar. Novata no FBI, a jovem tem um passado traumático e demonstra coragem ao longo da história. Ela não é perfeita, causa certa irritação durante alguns momentos, mas fortalece a ideia de que é humana e, portanto, falha.

Partimos então para a apresentação do segundo protagonista dessa história, Earl Solomon, um dos três primeiros agentes negros do FBI. Em 1962, no Mississippi, o novato é enviado para investigar o linchamento de um homem branco.

O personagem enfrenta situações claras de racismo e chega até mesmo a lidar com a Ku Klux Klan da época. Earl Solomon é um personagem determinado e idealista, cujo principal objetivo é ser justo e cumprir com o seu papel enquanto agente do FBI.

E por fim, somos apresentados ao terceiro cenário, que se passa em 1582 na grande Londres. O personagem principal desse enredo é Hugo Blackwood, e é através dele que os leitores acabam por descobrir como ele entrou nessa história e o que ele fez para que se tornasse o responsável por resolver cada um dos problemas que surgem posteriormente.

Leia Também:

AS Sombras do Mal – As Fitas de Blackwood

As Sombras do Mal é um livro que, para um leitor não acostumado com o gênero, pode ser chocante com as cenas fortes de violência. A princípio, a leitura pode ser um pouco cansativa, até porque demora para o livro conseguir situar o leitor do que está acontecendo e sobre o que se trata todo o enredo. Contudo, é justificável o livro ser assim, já que se trata de uma história que terá um desenvolvimento maior ao longo de mais dois livros.

É interessante ver os elementos sobrenaturais que são abordados durante a história e as críticas sociais que são feitas, às vezes de forma explícita e às vezes implícita, sobre machismo e racismo.

Odessa passa por um período difícil no FBI e um dos questionamentos que são feitos é se ela teria sido movida por desentendimentos amorosos. É totalmente justificável questionar a atitude dela, mas será que colocariam essa mesma dúvida se esse comportamento fosse cometido por um homem?

A forma como o Earl Solomon é obrigado a ter que lidar com pessoas racistas, principalmente durante o período em que ele vivia, é um dos pontos que tornam a leitura mais completa e com enredo forte também.

Como foi dito anteriormente, as cenas de violência, que são narradas pelos incorpóreos, são fortes e é fácil se deixar abalar. Essas são criaturas que sentem prazer com o caos e a morte, ou seja, onde eles entram, desastres de violência extrema acontecem.

ALERTA DE GATILHO: O livro apresenta uma cena que envolve suicídio.

Conclusão e Considerações Finais

A escrita de Guillermo del Toro e Chuck Hogan é brilhante. Não é a toa que Guillermo é um dos escritores e cineastas de maior destaque na indústria cultural americana e Chuck Hogan tenha sido apontado pelo Stephen King como um dos melhores escritores de suspense da atualidade.

A história é interessante e a forma como é abordado o sobrenatural e a construção dos personagens e da narrativa prende os leitores, portanto, é um livro que merece muitas recomendações e que vale a pena ser lido.

Leia Também:

Se você quiser comprar As Sombras do Mal – As Fitas de Blackwood, compre por nossos links e apoie o OtaGeek a continuar produzindo conteúdo:

OtaGeek é apoiado pelo seu público. Quando você compra por meio de links no site, ganhamos uma pequena comissão de afiliado. Esse valor é convertido em melhorias no projeto para que possamos chegar em mais pessoas através de conteúdo jornalístico geek de credibilidade!

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Beatriz Cintra
Beatriz Cintra

Olá galera! Meu nome é Beatriz, sou estudante de jornalismo e completamente apaixonada por livros. Uma twitteira assídua que chora por Harry Potter até hoje.

Artigos: 67
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários