Inspetor Sopa, um detetive que atravessa os mistérios e encantos da vida urbana no Brasil

Série policial criada pela escritora Andréa Gaspar é protagonizada por um "flâneur" brasileiro que passa por becos, vielas e ambientes com muita história sobre a cultura do país

Inspetor Sopa já investigou o desaparecimento da filha de um bicheiro e a morte de uma portuguesa no interior do Rio de Janeiro, mas agora adentrará o imponente e histórico Mosteiro de São Bento da capital carioca para solucionar o assassinato de um monge. Com ares de Sherlock Holmes e o carisma típico dos brasileiros, o detetive se envolve em um novo caso no livro Inspetor Sopa e o crime do mosteiro, segundo volume da série policial escrita por Andréa Gaspar.

A arma utilizada pelo assassino foi uma adaga, objeto comum na coleção de uma abadia, e a única impressão digital colhida é a do funcionário responsável pelos serviços gerais do local. Com essas informações e apoiado pelos parceiros Trombeta e Brunão, o protagonista conversa com várias pessoas ligadas ao crime. Entretanto, a apuração dos fatos vai se revelar mais complexa a cada página, porque, depois da primeira morte, outros mistérios começam a ocorrer em igrejas pela cidade e levantam a hipótese de que exista um serial killer de padres.

Inspetor Sopa

Na intenção de construir uma obra repleta de suspense, depoimentos imprecisos de suspeitos e pistas que suscitam curiosidade, a autora fez um curso de detetive particular para inserir os leitores no universo do crime. Ela também utilizou sua formação acadêmica para elaborar a narrativa de maneira precisa: formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo e trabalhou em dois escritórios de advocacia criminal.

Além desses elementos que estreitam os limites entre ficção e realidade, Andrea Gaspar apresenta o personagem principal como um “flâneur”, que vaga sem rumo pelas ruas em busca de lazer. É a partir das andanças de Sopa que o público atravessa botecos e conhece a cultura, a história e a gastronomia da região.

O Sopa se dirigiu à Leiteria Mineira para tomar o café da manhã. A Leiteria foi inaugurada na Galeria Cruzeiro, que fazia parte do Hotel Avenida, na Rio Branco, Centro do Rio. Em 1950 demoliram o Hotel, e a loja se mudou para a rua São José. Depois, já na década de 1970, mudou-se para a rua da Ajuda, onde está até hoje. O Sopa gostava de ficar ali, onde ninguém o perturbava, refletindo sobre o andamento dos casos, especialmente no inverno. (Inspetor Sopa e o crime do mosteiro, p. 86).

A obra não traz apenas um enredo investigativo, mas também curiosidades que demonstram as complexidades e as belezas do Brasil. Aborda a relação entre o angu, Tom Jobim e o surgimento do samba-jazz; a formação da primeira favela do país povoada pelos soldados que participaram da Guerra de Canudos e retornaram ao lar com a promessa de uma casa, mas nada receberam; o simbolismo da Pedra de Sal para o samba e a população negra; entre outros temas.

A saga policial Inspetor Sopa terá continuidade com o lançamento de Inspetor Sopa e o caso do desaparecimento. Neste terceiro volume da série policial, o famoso detetive viaja até São Paulo para o casamento da irmã e se envolve em uma situação inusitada. O acontecimento misterioso fará o colega Trombeta sair do Rio de Janeiro para ajudar a Polícia Militar na capital paulistana, ao passo que explora o Brás e o centro paulistano.

Ficha técnica
Título:
 O inspetor sopa e o crime do mosteiro
Autora: Andréa Gaspar
Editora: Cambucá
ISBN: 978-65-88360-65-1
Páginas: 216
Preço: R$ 50 (físico)
Onde encontrar: Editora Cambucá

Andrea Gaspar Inspetor Sopa

Andréa Gaspar é escritora, roteirista, dramaturga, produtora, diretora, atriz e professora de português para estrangeiros. Bacharel em Letras e em Direito, com especialização na Formação de Escritores, publicou seis livros, entre eles “Passante poeta” (2018), “Despedaços” (2015) e “Licor de Pequi” (2014). Em 2019, lançou o primeiro romance policial “Inspetor Sopa e o último copo”, que se tornou uma saga com os livros “Inspetor Sopa e o crime do mosteiro” e “Inspetor Sopa e o caso do desaparecimento”, com publicação prevista para 2024. Com a série literária, recebeu o prêmio durante o VIII Talentos Helvéticos-Brasileiros, promovido pela editora suíça-brasileira Helvetia.

Continue lendo:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Pedro Hilário
Pedro Hilário

Nerd, gamer, amante de HQs, filmes de terror, colecionador de CDs de bandas que ninguém conhece, barman e Streamer. Prazer, eu sou Hilário.

Artigos: 1137
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários