Crítica | ‘Mini Miss’: olhar inocente de quem iniciou sua vida nas passarelas

Curta de Rachel Daisy Ellis exibe divertidos momentos, estresse e cansaço de crianças em concurso de beleza

O curta documentário Mini Miss, dirigido por Rachel Daisy Ellis, acompanha cinco meninas entre 3 e 5 anos de idade que participam do concurso de beleza “Mini Miss Baby Brasil”. Mostrando não só a persistência dessas crianças, Mini Miss revela também o quão desafiador e difícil é estar numa competição que consome tanto delas. 

Curta “Mini Miss” foi dirigido por Rachel Daisy Ellis.

Bem, primeiramente é válido ressaltar que essa produção visa unicamente mostrar a perspectiva de uma criança o quão divertido e ao mesmo tempo árduo é todo o processo que as leva a estarem numa passarela.  

Criança incomodada com o processo de maquiagem.

Ou seja, não há nenhum questionamento com os pais sobre os desejos e os possíveis sonhos de seus filhos. Também, não sabemos se essa competição é onde de fato essas crianças queriam estar. Aqui, Rachel Daisy Ellis opta por expor muito dos divertidos momentos, pincelando com algumas pequenas cenas de estresse e cansaço que tendem a aparecer. 

Leia também:

Infância nas passarelas

Mas, é interessante perceber que nas breves perguntas feitas a essas crianças como: “O que você mais gosta de fazer?”, as respostas vão de brincar de boneca, jogar elefante colorido…ou seja, é difícil ter certeza de que a escolha de estar desde muito cedo numa passarela veio delas. 

Outro ponto que eleva esse pensamento é que, num certo momento do documentário, uma das mães diz que sua filha tem três anos e, quando surgiu a possibilidade dessa competição, ela não pensou duas vezes em inscrevê-la.

Crianças se divertindo dentro de um limusine.

É claro que há muita diversão e um certo glamour em torno dessas crianças: elas usam limusine, são maquiadas por profissionais, há todo o processo de treinamento e tudo mais. Contudo, esses são processos realizados e desejos que vêm de pessoas adultas. Ou seja, pessoas que querem, sonham e lutam por um espaço dentro do mundo da moda. 

Digo isso, pois, chegando ao final do documentário temos crianças reclamando da demora, roupas que são desconfortáveis, postura e rostos cansados. Ao mesmo tempo, as mães prometem presentes às filhas para que elas se comportem no evento. 

Mini Miss nos mostra de uma forma até então bonita como funciona esse processo de recrutamento de jovens garotas que, por vontade própria ou não, estão a caminho de uma carreira nas passarelas. Entretanto, é importante destacar – como mostrado no próprio documentário –  que nem todas elas estão confortáveis em estarem lá, nem todas têm esse desejo nos primeiros anos de vida.

Leia também:


O curta Mini Miss foi exibido na última semana pelo Feed Dog Brasil 2020.

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Lucas Almeida
Lucas Almeida
Artigos: 275
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários