Placa-mãe | Animação brasileira está selecionada para dois dos mais importantes festivais internacionais

A animação trás a vida de Nadi, uma andróide que recebe cidadania brasileira e, morando em Minas Gerais, adota dois filhos e agora precisa aprender a ser uma mãe.
Placa Mãe

A animação brasileira Placa-Mãe, dirigida por Igor Bastos e que estreia nos cinemas em breve, com distribuição da O2 Play, está em dois dos principais festivais internacionais. No Festival Internacional de Cinema Infantil de Chicago (Chicago International Children’s Film Festival – CICFF) participa da seleção oficial de longa de animação (Animated Feature). Já no Festival Internacional de Cinema Fantástico da Catalunha (SITGES), Espanha, está na seleção de filmes para família e será exibido no dia 14 de outubro.

Primeiro festival de cinema infantil do mundo qualificado pela Academia do Oscar®, o CICFF apresenta os melhores e mais inovadores filmes internacionais para crianças, adolescentes e jovens adultos de 2 a 25 anos. O evento seleciona filmes para entreter, desafiar perspectivas e inspirar o público.

O Festival de Cinema de SITGES é referência na indústria e o primeiro de cinema fantástico do mundo. É um dos eventos culturais mais relevantes e antigos da Catalunha: sua importância é tão grande, que todos os anos conta com participações de personalidades internacionais como Quentin Tarantino e Jodie Foster.

Placa Mãe e filhos
Enquanto muitos julgam, a robô adota dois filhos e transborda amor com eles

“Estou surpreso e muito feliz com todo o reconhecimento. O filme é do interior de Minas Gerais, o que por si só é um desafio. Chegar até aqui é uma alegria enorme! Estamos no SITGES, o maior festival de cinema fantástico do mundo, em uma categoria de família, e no Festival de Cinema Infantil de Chicago, que classifica produções para o Oscar”, comenta o diretor Igor Bastos.

Placa-Mãe é o primeiro longa-metragem de animação produzido no interior de Minas Gerais e o segundo quando se trata do estado de Minas. O filme foi feito ao longo de quatro anos e meio nas cidades de Divinópolis e Nova Serrana e contou com mais de 250 profissionais envolvidos.

A ficção científica se passa em Minas Gerais, um dos grandes cenários políticos da história do Brasil. Em Placa-Mãe, Nadi é uma andróide com cidadania que ganha o direito de adotar duas crianças, David e Lina. No entanto, Asafe, um político e digital influencer sensacionalista, cria diversas polêmicas sobre o caso com o intuito de gerar popularidade para sua candidatura a presidente do Senado. Em meio a tudo, um mal entendido leva David a fugir e viver aventuras – consequentemente, Nadi deve decidir entre manter a sua cidadania ou avisar a fuga às autoridades.

Ficha técnica

Direção e roteiro: Igor Bastos
Direção de arte: Elisa Guimarães
Produção executiva: Lázaro Camilo, Sávio Leite e Christopher Costa
Assistente de direção: Christopher Costa
Assessoria jurídica: Henrique Amorin
Controller: Roberta Abreu
Storyboard: Elton Caetano, Tatiane Kawanishi e Elisa Guimarães
Direção de som: Kiko Ferraz e Christian Vaiz
Trilha sonora: Léo Henkin e Kiko Ferraz
Direção de voz original: Kiko Ferraz e Renan Ramme
Mixagem e edição de diálogos: Ricardo Costa da Silva
Foley: Felipe Burger Marques
Animação: Amanda Menezes, Ana Carolina Barrionovo, Felipe Leopoldino, Heitor Coelho, Heitor Guimarães, Julia Lyra, Lais Isabela, Duda Salgado, Eloá Goulart, Matheus Brasileiros, Micaelle Britto, Teiciany Fontes, Williane Celis, Ana Clara Veloso, João Rafael

Continue lendo:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Pedro Hilário
Pedro Hilário

Nerd, gamer, amante de HQs, filmes de terror, colecionador de CDs de bandas que ninguém conhece, barman e Streamer. Prazer, eu sou Hilário.

Artigos: 819
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários