Curtaflix | Kika e incríveis curtas musicais

O Festival Curtaflix está acontecendo neste mês de abril com mais de 20 curadores de diversos seguimentos. E hoje vamos falar da curadora Kika Carvalho, cantora, compositora e mestranda no IEB.

Entre os dias 08 e 17 de abril estará ocorrendo o Festival Curtaflix, um projeto criado especialmente para a Lei Aldir Blanc, de auxilio emergencial à cultura. O festival tem como foco dar visibilidade para as pessoas que são curadoras. Mesmo alguns sendo desconhecidos, eles selecionam e dão sentido específico para cada conjunto de filmes.

É produzido pela Trapézio Produções Culturais, responsável por idealizar o FICSU (Festival Internacional de Cinema de Surf em Ubatuba) e o Soy Loco Por Ti Juquery, festival de artes de Franco da Rocha.

Kika

Kika Carvalho sentada com mala
Foto por Ana Carol Azeredo.

Hoje vamos falar sobre a cantora e compositora Kika, com dois discos lançados, o “Pra Viagem” em 2012 e o “Navegante” em 2016, e o single “Onda de amor” em 2019. Ela também foi selecionada pelos projetos “Prata da Casa”, “Levada – Oi Futuro Ipanema” e “FaroMPB”. Além disso, assinou trilhas sonoras de peças de teatro de Milena Filó.

Kika também trabalhou como produtora no MIS (Museu da Imagem e do Som) e no Estúdio Tom Brasil. Graduou-se em Letras pela USP-SP (Universidade de São Paulo), em Música pela UNESP (Universidade Estadual Paulista) e atualmente cursa mestrado no IEB (Instituto de Estudos Brasileiros, na USP-SP).

Kika é uma das curadoras do Festival Curtaflix e dividiu em três categorias os curtas indicados. São essas: curtas sonoros para ver ouvindo, videoclipes que são curtas musicais e curtas documentais sobre música. Então vamos aos destaques indicados por ela.

Cartaz da sessão Curtas sonoros para ver ouvindo
Cena do curta “A velha a fiar”, interpretado pelo Trio Irakitã.

Na sessão “Curtas sonoros para ver ouvindo”, Kika apresenta filmes em que a música conduz a narrativa, fazendo com que som e imagem se entrelacem e nos contem a história.  Entre os curtas, separamos “A Velha a fiar”, de Humberto Mauro, “A Espera”, de Ernesto Solis com a participação de Matheus Nachtergaele e “Antonio”, dirigido por Mariana Youseef.

A Velha a Fiar

Uma antiga canção popular do interior do Brasil é ilustrada com os aspectos, tipos e costumes das velhas fazendas em decadência. A música foi imortalizada pelo Trio Irakitã e, com a direção de Humberto Mauro, a história ganhou vida.

Ficha Técnica

Direção: Humberto Mauro
Produção: INCE
Fotografia: José Almeida Mauro
Elenco: Matheus Collaço
Montagem: José Almeida Mauro
Som: Trio Irakitã

A Espera

O que podemos esperar de alguém em um hotel no meio do deserto? Sem dúvida, alguma coisa muito importante. Um curta em que a trilha sonora e os efeitos acompanham a história, A Espera é envolvente e divertido. Ele é dirigido e escrito por Ernesto Solis e tem no elenco Enrique Diaz, Matheus Nachtergaele, Bel Kutner e Ticiana Passos.

Ficha Técnica

Direção: Ernesto Solis
Produção: Vania Catani
Fotografia: Heloisa Passos
Elenco: Enrique Diaz, Matheus Nachtergaele, Bel Kutner, Ticiana Passos
Roteiro: Ernesto Solis
Montagem: Ernesto Solis
Arte: Ernesto Solis

Antonio

Curta Antonia do Curtaflix mostrando um menininho colocando um bigode falso
O curta Antonio foi dirigido pela Mariana Youssef. Ela o fez em homenagem ao seu pai.

No curta Antonio, a diretora Mariana Youssef faz uma homenagem a seu pai, que utilizou bigode em sua vida inteira. A banda The Lonesome Due foi convidada para compor uma canção para o curta com o tema de bigodes. Todo com temática dos anos setenta, a música abraça o curta, enquanto Antonio, nosso protagonista, espalha bigodes pela cidade. O clipe pode ser visto no site do Curtaflix clicando aqui.

Ficha Técnica

Direção: Mariana youssef
Produção: Diego Alencar
Fotografia: Adolpho veloso
Elenco: Alice Wolfenson
Roteiro: Mariana youssef
Montagem: Alexandre Boechat
Arte: Mariana Youssef
Som: Lá no estudio

Cena do clipe estrelas do Curtaflix
Cena da animação do clipe “Estrela”.

“Esta sessão foi criada como se fosse uma playlist musical, meu critério inicial foi procurar músicas que gosto. A maioria de artistas independentes da sessão são os músicos que mais ouço. Eu também faço parte desse núcleo de artistas e meus colegas estão sempre lançando discos muito legais, quase não tenho tempo de pesquisar outras novidades.”

“Embora não sejam hits do mercado musical, a qualidade poética, musical e técnica dessas produções é muito alta. A sessão é composta, portanto, de produções de artistas audiovisuais de grande criatividade e iniciativa, que se aliaram a essa geração de pessoas que fazem música e produziram videoclipes de estilos e técnicas diversas, conseguindo definir a linguagem visual que as canções tanto mereciam.”

Kika, curadora.

Anelis Assumpção – Estrela

Em Estrela, a personagem viaja e vaga entre as estrelas e a paixão mais sublime em que um coração pode sentir. Dirigido por David Mussel, a música de Anelis Assumpção ganha vida nos finos e belos traços encontrados nesta obra de arte.

Ficha Técnica

Direção: David Mussel
Produção: Anelis Assumpção/ David Mussel
Fotografia: David Mussel
Elenco: Anelis Assumpção
Roteiro: Anelis Assumpção/ David Mussel
Montagem: David Mussel
Arte: David Mussel
Som: Anelis Assumpção

Gui Held e Rubel – Pra Bem Perto de Mim

Em um clipe repleto de saudades e memórias, “Pra bem perto de mim”, de Gui Held e Rubel, traz lembranças das mais diversas que, em pequenos e singelos gestos, irão nos marcar para sempre. O clipe é dirigido pela Lola Ramos.

Ficha Técnica

Direção: Lola Ramos
Produção: Jorge Tupiniquin
Roteiro: Lola Ramos
Montagem: Lola Ramos
Arte: Lola Ramos
Som: Gui Held e Rubel

Pipo Pegoraro – Antropocósmico

Dirigido por Vital Pasquale, a música Antropocósmico de Pipo Pegoraro brinca com figuras geométricas e nos leva a partes de um universo psicodélico e insano, que hipnotiza e rouba a cena em cada quadro deste videoclipe. A música consegue se entrelaçar em meio ao clipe, tornando-os um só.

Ficha Técnica

Direção: Vital Pasquale
Produção: Vital Pasquale
Fotografia: Vital Pasquale
Roteiro: Vital Pasquale
Montagem: Vital Pasquale
Arte: Vital Pasquale
Som: Pipo Pegoraro

Cena do documentario Nelson Cavaquinho do Curtaflix

Nesta sessão do Curtaflix, Kika apresenta documentários musicais importantes para guardarem a história da música. Entre eles temos o clássico documentário de Leon Hirszman sobre “Nelson Cavaquinho”, proporcionando uma incrível proximidade com o músico e o processo de produção e gravação do disco “Barriga de 7 janta”, de Mano del Picchia e Kiko Dinucci. Já no curta “Samba de Coco”, a cantora e compositora Iran Calixto divide a história do samba de coco em Arcoverde, mostrando outra vertente do ritmo, a de uma tradição antiga da cidade de Quadra, em São Paulo.

Nelson Cavaquinho

O documentário conta uma parte da história do grande compositor e cantor Nelson Cavaquinho, nascido em 29 de outubro de 1911 no Rio de Janeiro. Ao longo de sua vida, ficou muito conhecido por compor muitos sambas populares como “A Flor e o Espinho”, “Folhas Secas”, “O Bem e o Mal” e “Juizo Final”.

Nelson tinha uma técnica inigualável de tocar violão, utilizando apenas dois dedos da mão direita, tornando-se reconhecível em qualquer lugar que tocava. Em 2011, a escola de samba Estação Primeira de Mangueira o homenageou pelo seu centenário.

Ficha Técnica

Direção: Leon Hirszman
Produção: Saga Filmes Ltda
Fotografia: Mario Carneiro
Montagem: Eduardo Escorel
Som: Gilberto Macedo

Barriga de 7 Janta – O Mini Documentário sobre o Disco de Meno

Barriga de 7 janta era o apelido do andarilho Dico, que Meno acabou conhecendo. O curta conta um pouco do processo de produção e gravação do seu disco em homenagem a este andarilho, com a participação de todos os músicos envolvidos no processo.

Ficha Técnica

Direção: Felipe Ludovice
Produção: Meno Del Picchia e Heloiza Abdalla
Fotografia: Felipe Ludovice e Manoela Meyer
Elenco: Allen Alencar, Otávio Carvalho, Marcelo Effori, Marcelo Cabral, RodrigoCaçapa, Romulo Froes, Meno Del Picchia, Marcelo Effori
Roteiro: Felipe Ludovice, Meno Del Picchia e Heloiza Abdalla
Montagem: Felipe Ludovice Arte: Aline Paes
Som: Otávio Carvalho

Samba de Coco – Raízes de Arcoverde

Iran Calixto é cantora, compositora e produtora do Samba de Coco – Raízes de Arcoverde. Herdeira do legado de seu tio Lula Calixto, uma das maiores conquistas do Sertão Pernambucano, ela é a grande responsável por manter o grupo ativo até os dias de hoje.

É responsável também por organizar o Festival Lula Calixto, que acontece desde 2005 em Arcoverde, reunindo diversos nomes da cultura popular em todas as suas edições. Fica a cargo também de articular inúmeras oficinas do grupo em escolas e na própria sede, onde recebem visitantes do mundo todo que desejem aprender sobre o Coco.

Ficha Técnica

Direção: Hilton Silveraço
Produção: PEIXA música
Co Produção: Silveraço Produções
Fotografia: Hilton Silveraço
Roteiro: Niyate Queiroz
Montagem: Hilton Silveraço

Leia Também:

O evento Curtaflix traz visões de vários curadores, com temáticas e críticas de todos os tipos. Vale a pena você conferir, pois são mais de 290 curtas gratuitos escolhidos cuidadosamente.

A curadora Kika escolheu vários curtas dentro de sua sessões. Nós falamos dos destaques entre eles, mas a imersão é muito mais profunda e completa. Você pode clicar aqui e ver todos os curtas escolhidos por ela e ouvir os seus dois discos lançados no Spotify clicando aqui.


Aproveite também e compre pela Amazon. Dê aquela moral pra gente comprando pelos nossos links!


E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Pedro Hilário
Pedro Hilário

Nerd, gamer, amante de HQs, filmes de terror, colecionador de CDs de bandas que ninguém conhece, barman e Streamer. Prazer, eu sou Hilário.

Artigos: 1008
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários