Primeiras impressões | Lakers: Hora de vencer – O lance que mudou a NBA5 minutos

Com o intuito de modificar as noites de final de semana da HBO, Lakers: Hora de vencer é a mais nova série de comédia da gigante plataforma. Sendo o retrato da época que mudaria de vez a franquia dos Lakers e também a história da NBA. A série traz em seu humor sarcástico uma leveza, ao mesmo tempo que ironiza certos comportamentos daquele tempo.

Baseada no livro Showtime: Magic, Kareem, Riley, and the Los Angeles Lakers Dynasty of the 1980s de Jeff Pearlman. Podemos dizer que a série traz inúmeras passagens verdadeiras da época. Mesmo que haja liberdade criativa como forma de dramatização – algo que é destacado no início de cada episódio – Lakers: Hora de vencer se torna uma ótima opção aos fãs apaixonados ou casuais da NBA

Tendo um estética retrô, além de vários momentos filmados como uma espécie de documentário. A série acerta na forma como percorre por sua narrativa, trazendo aos poucos aprofundamento a determinados personagens, enquanto vão nos ambientando brilhantemente na década de 80. 

Leia também:

Neste domingo a HBO Max volta com novo episódio de ‘Lakers: Hora de Vencer’

Mas então, Lakers: Hora de vencer conta a história de quem?

Lakers: Hora de vencer
Lakers: Hora de vencer

Bem, a série tem como pano de fundo, mostrar o quão a NBA era desprestigiada e longe de ser essa potência esportiva como vimos hoje. Junto a isso, a ascensão da franquia do Los Angeles Lakers e suas ideias para tornar o campeonato muito mais que um jogo, um evento extremamente lucrativo e popular no mundo todo. 

Assim, a série concentra a narrativa em dois personagens: Jerry Buss (John C. Reilly)  e Earvin “Magic” Johnson (Quincy Isaiah). Enquanto Buss – milionário do setor imobiliário dos EUA – é o responsável pela compra e mudança de postura da franquia. Já “Magic” Johnson é o calouro draftado – quando os times escolhem os principais jogadores universitários para entrar em franquias da NBA – em 1979, que rapidamente se tornaria um fenômeno em quadra e o nome dessa nova era dos Lakers.

Jerry Buss -  Lakers: Hora de vencer
Jerry Buss – Lakers: Hora de vencer

Daí passamos a conhecer a fundo o mundo em que cada um vive. É interessante acompanhar a visão que Buss tinha em relação à NBA. Mesmo desacreditado por muitos, a insistência do magnata em transformar o time em algo nunca visto no entretenimento, acaba se tornando algo surpreendente. 

É claro que há o comprometimento de várias pessoas, como por exemplo da sua filha Jeanie Buss (Hadley Robinson), a gerente geral Claire Rothman (Gaby Hoffmann) e do treinador Jack McKinney (Tracy Letts). Todos contribuíram para a ascensão do time, dentro e principalmente fora das quadras. 

As famosas Lakers girls (Líderes de torcidas), cadeiras reservadas na primeira fileira para grandes celebridades, shows ao vivo nos intervalos e por último e não menos importante, a postura do time dentro de quadra.

Antes mesmo de chegar a isso, da mesma forma há o aprofundamento ao mundo de “Magic” Johnson. Um jovem promissor jogador que vivia numa família humilde no interior do leste dos Estados Unidos. Sendo a primeira escolha no Draft daquele ano, “Magic” tinha confiança em seu potencial em quadra, ao mesmo tempo o desejo de ser admirado por todos como uma estrela. 

Earvin “Magic” Johnson  - Lakers: Hora de Vencer
Earvin “Magic” Johnson – Lakers: Hora de Vencer

Enfim, tendo o carisma necessário, o empenho de um jovem atleta e a ganância pela fama, rapidamente o jogador entrou nas graças da torcida e passou a estar no time titular dos Lakers, e a partir daí nunca mais saiu. 

Lakers: Hora de vencer também aborda de forma sarcástica e clara temas como machismo, racismo, busca constante por poder e a clara frustração da aposentadoria no esporte. Ou seja, temos os desafios encontrados por Kareem Abdul-Jabbar (Solomon Hughes) um dos maiores pivôs da história do basquete.

Jerry West (Jason Clarke) que mesmo sendo o jogador inspirado na logo da NBA, sofre com problemas psicológicos com sua passagem como jogador na franquia. Pat Riley (Adrien Brody) com dificuldades de aceitar a aposentadoria e a busca constantemente de voltar de alguma forma a trabalhar na NBA… etc. 

No mais, Lakers: Hora de vencer tem uma narrativa crescente e acontecimentos chocantes em seu decorrer. É um livro aberto dessa virada histórica da franquia dos Lakers e principalmente da NBA, onde todos apaixonados pelo basquete vão se divertir e descobrir momentos surpreendentes dessa época que mudou de vez a história do esporte para sempre.

Lakers: Hora de vencer se encontra com cinco episódios já disponíveis no catálogo da HBO Max. A série contará com 10 episódios, com lançamentos semanais aos domingos.

Leia também:

Crítica | Phoenix Rising: “Eu fiz um novo amigo… BUUUM.”

Critica | Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore é divertido, mas falta novidade

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Lucas Almeida
Artigos: 181
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários