CRÍTICA | Tunche, uma aventura na Floresta Amazônica3 minutos

Uma jornada artesanal que pode te fazer esquecer do mundo ao redor.
Tunche

Tunche, lançamento da HyperTrain em parceria com a LEAP Games Studios apresenta um acampamento, te permite escolher um dos cinco personagens e descobrir sobre a história e a mecânica conforme avança. Num primeiro olhar, ele atrai pelo visual interessante de animações feitas à mão. O jogo é no estilo beat ‘em up, numa tradução livre seria algo como “bata em todos”, e não pude deixar de lembrar de Grand Chase enquanto jogava, até porque, como ele, Tunche é um side-scroller. No entanto, diferente de Grand Chase, cujo cenário não possui profundidade, o de Tunche possui e peca por tirar do jogador a oportunidade de explorá-lo melhor. Isso torna a mecânica de lutas um pouco mais complicada do que deveria.

Assim que você entra (no meu caso, pelo computador), é aconselhado a jogar com um controle joystick para melhor experiência. Eu acreditei e não me arrependi. A briga com a profundidade seria certamente mais bagunçada se eu usasse mouse e teclado. De primeira não parece ter muitas mudanças entre as fases, mas conforme avança aparecem novos inimigos com mecânicas diferentes que te obrigam a pensar rápido e te deixa confuso com tanta informação na tela de uma vez só. Você também desbloqueia novas habilidades e novas formas de recuperar HP além de uma única poção de cura que você possui logo de cara (e que nem recupera tanto assim). Tunche se torna cansativo, contudo, por só utilizar de um único comando (no controle de xbox, o “x”) de forma que dói o dedo de tanto atacar sem poder se defender senão desviando, até chegar num ponto que não há mais para onde desviar por tantos inimigos que surgem na tela e você nem sabe de onde eles vêm – e descobre na hora seu estilo de ataque e a magia que usam. A sua própria magia, aliás, é fraca de início, de forma que se torna desinteressante de ser usada.

Tunche - Pancho
Como todo bom roguelike, você vai morrer um pouco, aproveite para jogar os outros personagens.

E quando você acha que tudo está bem… Você morre por ataques inesperados. Mas tudo bem, certo? Você já chegou bem longe.

Errado. Você retorna para o acampamento e perde tudo que conquistou. De primeira você passa raiva, mas é sua chance de jogar com outros personagens e descobrir seus estilos de luta. Mas é garantido que você vai morrer de novo. E passar mais raiva. É parte do processo de um jogo que requer paciência, tentativas e erros.

Tunche está disponível para PC, Xbox e Nintendo Switch. Será lançado para Playstation em 2022. Confira o trailer:

Continue com a gente! Você também vai gostar:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Pedro Hilário
Nerd, gamer, amante de HQs, filmes de terror, colecionador de CDs de bandas que ninguém conhece, barman e Streamer. Prazer, eu sou Hilário.
Artigos: 276
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários