Crítica | Stargirl – 2ª Temporada e Ganchos para uma Terceira6 minutos

Depois dos eventos da primeira temporada, a Courtney (Stargirl) está entediada e querendo encontrar outros vilões da Sociedade da Justiça para combater em Blue Valley, mas ela descobre que precisa frequentar a escola durante o verão, junto com a Yolanda (Pantera). Enquanto isso, um novo vilão está despertando na cidade, o Eclipso. 

pôster de stargirl - otageek

Diferentemente da primeira temporada, essa não precisa nos apresentar todos os personagens de novo, pois todos eles já estão estabelecidos. Então, eles podem usar esse tempo para desenvolvê-los enquanto apresentam novos integrantes da série.

A temporada começa mostrando o Eclipso no corpo de uma criança e como ele é capaz de manipular as pessoas. É interessante notar que o nome do menino é Bruce, fazendo uma referência ao Bruce Gordon, o hospedeiro original do Eclipso nos quadrinhos. 

Bruce Gordon com o diamante do Eclipso - otageek
Bruce Gordon com o diamante do Eclipso.

No fim do primeiro episódio, é mostrado que a Cindy (Shiv) está com um arquivo chamado Injustiça Ilimitada, querendo recrutar os filhos dos vilões da temporada passada para se juntar a ela e acabar com a nova Sociedade da Justiça. 

Logo depois, a série nos apresenta a Jade, a filha do Alan Scott, o Lanterna Verde, mas diferentemente dos quadrinhos, nos quais ela é verde e tem o poder do anel sem precisar usá-lo, aqui ela usa o anel como qualquer outro Lanterna. 

Jade em stargirl e nos quadrinhos  - otageek
Jade na série e nos quadrinhos.

O segundo episódio também apresenta o Penumbra, um vilão bem ambíguo da Sociedade da Justiça, porque apesar de ser do mal, ele acaba ajudando a equipe em vários momentos nos quadrinhos. E a série soube usar isso muito bem, deixando até algumas reviravoltas para o final. 

A Cindy também está em posse do diamante do Eclipso e não percebe que também está sendo manipulada por ele. Mesmo assim, ainda consegue recrutar sua Sociedade da Injustiça e nos leva ao melhor episódio da temporada. 

E apesar de já ter apresentado bastante gente, Stargirl usou essa primeira metade da temporada para mostrar novos personagens. Isso a deixa um pouco devagar em alguns momentos, principalmente quando mostram os personagens antigos, porque parece que não tem muita coisa acontecendo. Mas claro que tudo isso tem um propósito, que é fazer a segunda metade ser incrível. 

No sexto episódio, a Sociedade da Injustiça faz sua investida e mostra uma das melhores cenas de ação da série, com os dois grupos se enfrentando para no final o Eclipso ser libertado do diamante, traindo a Cindy e mandando-a para o Reino das Sombras.

Eclipso em stargirl e nos quadrinhos - otageek
Eclipso na série e nos quadrinhos.

A partir daí, a série começa a brilhar, porque o Eclipso consegue manipular todos os integrantes da Sociedade da Justiça, acabando com a equipe. E enquanto tudo isso acontece, todos esses personagens são muito bem desenvolvidos.

Até já os vimos na primeira temporada e eles foram muito bem apresentados, mas agora precisamos continuar gostando deles. E a série nos induz a isso de uma forma excelente,  mostrando a culpa da Yolanda por ter matado o Onde Mental na última temporada e como isso continua sendo um peso para ela. 

Só que um dos pontos fracos de Stargirl continua sendo o Cameron (Homem Hora), porque ele não é um bom ator. Todo o seu conflito e o jeito que ele foi manipulado são muito bons, o problema é que todas as suas cenas deixam a desejar e isso estraga um pouco a experiência. 

A nova Sociedade da Justiça com a stargirl - otageek
A nova Sociedade da Justiça.

A única que conseguiu vencer a manipulação do Eclipso foi a Beth (Doutora Meia-Noite). A evolução dessa personagem tem sido algo muito bom de ver, porque ela começou como uma menina fraca, que estava desesperada por amigos e não queria aceitar o divórcio dos pais, mas agora está incrível e tomando o controle de sua vida

A dinâmica entre o Pat (F.A.I.X.A) e o Mike está muito legal também, pois é engraçado ver uma criança muito empolgada para participar do mundo dos super-heróis enquanto o adulto sabe o quão perigoso é e só quer protegê-la. Mas essa parte do Mike é importante para nos introduzir o Johnny Trovoada, ou mais especificamente o Relâmpago, além da caneta que concede os desejos, mas isso deve ser melhor aprofundado na terceira temporada. 

Ademais, quase no fim desta etapa, existe um episódio muito importante que mostra o passado da Sociedade da Justiça. É emocionante ver todos eles juntos e o ideal seria ter uma série do grupo no passado.  Mas além desse episódio mostrar como alguns integrantes eram babacas, ele também conta o maior dilema do grupo, que era matar ou não o Eclipso. Tudo isso será importante para a conclusão da temporada. 

A antiga Sociedade da Justiça - otageek
A antiga Sociedade da Justiça.

Com algumas reviravoltas no final e o carisma dos personagens, essa continua sendo uma das melhores séries da DC atualmente. Fico imaginando o que essa produção faria com um grande orçamento. 

Stargirl merece a atenção do público e já superou todas as séries da CW. Além disso, a terceira temporada promete ser ainda melhor, já que a última termina com a introdução de novos vilões e ainda um gancho para novos uniformes. 

As duas temporadas de Stargirl estão disponíveis na HBO Max.

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Matheus Cassadante
Artigos: 119
Se inscrever
Notificar de
guest
9 Comentários
Mais velho
Mais novo Mais votado
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

[…] Crítica | Stargirl 2ª Temporada […]

[…] Crítica | Stargirl 2ª Temporada […]

[…] Crítica | Stargirl 2ª Temporada – Otageek […]

[…] Crítica | Stargirl – 2ª Temporada e Ganchos para uma Terceira […]

[…] Crítica | Stargirl – 2ª Temporada e Ganchos para uma Terceira […]

[…] Crítica | Stargirl – 2ª Temporada e Ganchos para uma Terceira […]

[…] Crítica | Stargirl – 2ª Temporada e Ganchos para uma Terceira […]

[…] Crítica | Stargirl 2ª Temporada […]