Crítica | Eternos é o filme mais experimental da Marvel somado à muita representatividade7 minutos

A quarta fase do UCM (Universo Cinemático da Marvel) já mostrou que vai se comportar de maneira diferente, tanto em estética, quanto em ritmo. As séries do Disney+, por exemplo, afetam diretamente os acontecimentos da linha de tempo principal.

Entre erros e acertos Marvel dá um passo ao desconhecido

A diretora ganhadora do Oscar, Chloe Zhao (Nomadland), que também trabalhou no script, cria uma atmosfera solene, e de tensão ao mesmo tempo, pois afinal de contas temos essa grande ameaça se aproximando, e nossos heróis estão em uma corrida contra o tempo.

O filme é extremamente contemplativo, bem ao estilo da diretora. O fato de a história não ser contada de forma linear, somado a duração de 2h37m pode acabar confundindo um público mais jovem.

Chloe Zhao, porém, consegue dosar as cenas de ação, com os períodos de diálogo, sem deixar o filme cansativo, apesar o ritmo mais lento em comparação com os outros filmes da franquia. A comedia também funciona muito bem, sem diminuir o senso de urgência do roteiro.

Temos aqui 10 personagens que não haviam aparecido, ou sido citados, em nenhum dos longas do UCM, e esse fato da a sensação de que foram jogados ali sem contexto nenhum. Talvez uma cena pós crédito, ou alguma cena em Vingadores já resolvesse o problema.

Apesar da explicação do motivo pelo qual os Eternos não interferiram em nenhum dos eventos enfrentados pelos Vingadores, ou mesmo nos grandes desastres vividos pela humanidade, ainda é notável que uma apresentação mais cuidadosa em filmes anteriores teria feito toda a diferença, já que estão aqui a milênios.

Reprodução: Disney Company

Uma história sobre família e humanidade

Diferente dos outros filmes de equipe da Marvel, os Eternos  é sobre família, e como público nós sentimos isso a cada segundo, a dinâmica entre os personagens, e as questão que foram surgindo entre eles durante mais de 7 mil anos de história.

A interação entre esses seres superpoderosos é orgânica, sendo alguns mais próximos do que outros, podemos ver uma admiração exagerada entre outros, como, por exemplo, o fato de Kingo (Kumail Nanjiani) fazer seu filme sobre Ikaris (Richard Madden), e não sobre si mesmo.

Cada um dos personagens tem um tempo de tela razoável, mesmo que o protagonismo gire em torno de Sersi (Gemma Chan), e Ikaris (Richard Madden), e todos eles têm suas funções no desenvolver da narrativa.

A luta final parece um pouco bagunçada, e é quando temos uma grande divisão no grupo. As surpresas nas duas cenas pós-credito vão fazer você pular da cadeira.

Representatividade

A representatividade em Eternos foi feita de uma forma muito natural, assim como temos pessoas diferentes no mundo inteiro, é natural que uma raça de alienígenas, que precisa se misturar entre os humanos, tome diversas etnias, e sexualidades, por exemplo, para isso.

Nesse sentido com certeza se destacam Makkari (Lauren Ridloff), que é a primeira personagem surda do UCM, ela é mostrada de uma forma muito divertida e carismática, ela usa a linguagem dos sinais para se comunicar com o restante dos Eternos, o que com certeza vai ter efeitos positivos sobre as crianças, principalmente, e até mesmo em adultos que tiverem contato com essa obra.

Phastos (Brian Tyree Henry) protagoniza o primeiro beijo gay do universo da Marvel, e ele é mostrado de uma forma muito natural dentro da história, o gesto é apresentado em um contexto familiar de muito afeto, que poderia acontecer sem qualquer barulho se vivêssemos em uma sociedade igualitária.

A presença de Salma Hayke (Ajak), e Angelina Jolie (Thena), ganhando papel de destaque, dentro de um filme de super-heróis tão grandioso, também é muito importante, afinal de contas estamos de uma indústria que descarta mulheres acima dos 30 anos.

Conclusão

Eternos tem seus tropeços, mas funciona no geral, seus personagens são cativantes, e a dinâmica entre eles é realmente muito interessante de assistir, o que torna os fãs muito mais ansiosos para o que podemos esperar no futuro.


Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Aline Merkle
Artigos: 134
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários