5G | Como tecnologia mudará o mercado de smartphones7 minutos

No Brasil, a tecnologia está prevista para chegar às principais cidades até meados de 2022.

Com a expectativa para a chegada da tecnologia 5G ao Brasil até meados do ano que vem, diversas empresas de smartphones e de telefonia móvel já estão movendo suas peças para abocanhar esse mercado interno extremamente promissor – e com razão, pois o 5G irá revolucionar o mercado tech em diversos níveis e seguimentos no mundo todo, em especial o mercado mobile.

Fundamentalmente, essa rede de quinta geração surgiu da necessidade de conectar e interligar uma gama maior de dispositivos, através do que conhecemos como “Internet das Coisas“. Esse tipo de conexão sem fio possibilita uma relação dos mais variados tipos de aparelhos que você possa imaginar com a internet, não apenas os smartphones: carros inteligentes, câmeras de vigilância, eletrodomésticos e muito mais.

Ilustração do planeta Terra mostrando as conexões de internet via 5G.
Chegada da nova geração da Indústria 4.0 promete resultados ainda mais eficientes e competitivos no mercado global.

O 5G nada mais é do que uma frequência mais veloz de transmissão de dados de internet que visa substituir o 4G nesta década. Com o upgrade, mercados de diversos setores serão revolucionados, desde a mecatrônica até a medicina. Mas claro, quando falamos de consumidores finais como nós, toda a atenção está voltada para o mercado mobile e de games.

Para se ter uma ideia, a navegação do 4G pode chegar a 1 Gbps na velocidade de transferência de dados, ao passo que o 5G atinge impressionantes 20 Gbps. Todavia, a velocidade de navegação e de download não é a única vantagem que a tecnologia trará para nós, os phone addicteds.

Venha com a gente e confira como o 5G impactará positivamente os dispositivos mobile.

Menor consumo energético nas redes 5G

Os smartphones 4G de hoje sofrem com latências e instabilidades que fazem com que os dispositivos, na procura por sinais mais estáveis, acabem dedicando seus processadores a pequenas – mas constantes – tarefas de modulação que poderiam ser evitadas. Isso faz com que as redes 4G consumam mais energia dos smartphones do que as redes mais estáveis de Wi-Fi, por exemplo.

Os sinais mais estáveis do 5G visam, por sua vez, economizar esse consumo desnecessário de bateria. Com uma latência muito menor e uma capacidade muito maior que dispositivos conectados por antena, os processadores dos dispositivos 5G não precisam ficar trabalhando constantemente para entregar uma experiência estável e fluida ao usuário, aumentando a eficiência energética da rede.

Vale ressaltar, no entanto, que estamos tratando aqui de navegações cotidianas em sites ou redes sociais, por exemplo. É natural que, ao exigir mais do seu modem de internet – alocado no processador do seu smartphone – para jogar um game mais pesado ou consumir streaming na melhor resolução, o gasto energético será maior porque o fluxo de dados também será maior. O fato é que quando comparamos o 4G e o 5G, exigindo a mesma tarefa de ambos, o 5G será mais eficiente.

Games e mais games!

Controle de Xbox One conectado a um smartphone com conexão 5G.
Xbox Cloud Gaming é um dos exemplos de serviços de jogos na nuvem que serão beneficiados com a chegada do 5G, permitindo jogar com conexão móvel.

Como visto, a latência e a velocidade de rede são dois fatores constantemente apontados como grandes vantagens do 5G. Na indústria dos games, essas vantagens são importantíssimas, pois interferem massivamente na comunicação dos jogos com os servidores que os suportam.

Isso é levado ainda mais em consideração quando falamos de cloud gaming, os jogos na nuvem. Substancialmente, essas plataformas voltadas para o oferecimento de jogos na nuvem permitem que os usuários pesquisem um título e, caso se interessem por ele, possam jogar imediatamente, sem a necessidade de fazer o download da mídia. Para isso, os usuários necessitam de uma conexão à internet veloz e estável, e é aí que o 5G entra: com a rede, essa realidade será possível.

Com modelos de pagamento por assinatura, como serviços de streamings que já conhecemos, desenvolvedores terão a possibilidade de desenvolver projetos com qualidade cada vez maior para serem rodados em celulares e portáteis. Assim, o mercado de streaming de games se tornará cada vez mais presente, e com a possibilidade de centralizar tudo em uma única plataforma: o smartphone.

Serviços de telefonia mais competitivos

Torres com antenas de telefonia, que poderão comportar antenas do 5G.
Modelo atual de antenas se tornará cada vez mais obsoleto nos próximos anos.

As principais cidades do país já estão se preparando para receber a tecnologia do 5G, já comum em boa parte dos países desenvolvidos. Com a infraestrutura sendo implementada, ontem (04) foi finalizado o ‘Leilão do 5G’ no Brasil, movimentando R$ 46,7 bilhões. Com a expectativa de um mercado promissor, o país também ganhou 6 novas operadoras, que terão atuações regionais em diferentes estados.

Com uma concorrência mais acirrada e mais empresas na disputa pelo market share, é esperado que os serviços de telefonia se tornem mais competitivos, na tentativa de abocanhar uma maior parcela de consumidores. Pacotes de dados, preços e qualidade dos serviços tendem a ser mais generosos – ou, pelo menos, dentro das projeções esperadas.

Mudanças nos smartphones 5G

Quando o 5G deu seus primeiros passos na China e em uma parte seleta da Ásia e da Europa, as companhias de smartphones tiveram que improvisar componentes de hardware para permitir que os usuários utilizassem essa frequência de internet. A Qualcomm, maior empresa do ramo de chipsets, adaptou um modem em seus processadores para que alguns modelos de smartphones topo de linha tivessem a conexão 5G.

Essa saída trouxe certos empecilhos: um processador menos eficiente, do ponto de vista de consumo energético; altos custos de fabricação e uma demanda por mais espaço interno do aparelho, causando modificações de disposição do hardware interno.

Hoje, essa realidade mudou. Os processadores atuais, até mesmo para smartphones intermediários, são capazes de trabalhar com a frequência do 5G sem o auxílio de modems improvisados. Para o futuro próximo, os processadores tendem a evoluir de tal forma que se tornarão mais reduzidos e mais potentes.

E além de auxiliar na conectividade de internet, cada geração de processador é capaz de entregar melhorias de processamento de imagens (fotografias), maior tráfego de dados, experiências mais fluidas de jogatinas e navegação, além de recursos extras que a tecnologia permitir, como melhorias nos assistentes de Inteligência Artificial, entre outros.

O 5G, afinal, é uma tecnologia que trará muitas mudanças no mercado e na indústria, causando impactos positivos nas nossas vidas, usuários finais. Resta agora acompanhar como será essa transição de gerações do 4G para o 5G dentro dos próximos anos, no Brasil. Todavia, o que já sabemos é que o nosso país está ficando um pouco para trás nessa corrida extremamente cobiçada no cenário global.

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
André Shazy
Aficionado pelo universo de quadrinhos e super-heróis, sou um admirador nato da sétima arte. Pai de uma shih-tzu e membro de um grupo de RPG, atualmente faço graduação de Geografia na USP e aprendo sobre escrita criativa nas horas vagas.
Artigos: 54
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários