Critica | Dollface mostra relacionamentos através da ótica feminina de forma sensível e lúdica4 minutos

Dollface é uma série do Hulu que tem como protagonista Jules (Kat Dennings), uma mulher que sai de um relacionamento de 5 anos e se sente perdida por precisar “voltar” ao convívio social depois de todo esse tempo.

A garota acaba contando com o acolhimento das amigas Madison (Brenda Song), Stella (Shay Mitchell) e Izzy (Esther Povitsky) para descobrir quem ela é fora desse namoro tão longo.

Uma série voltada para o público feminino e cheia de referencias

Muito se fala sobre representatividade feminina dentro de Hollywood e de como o sexo feminino é retratado na TV e no cinema. Pois então… Dollface é uma série do Hulu criada e produzida, em sua maioria, por mulheres.

Obviamente, ainda se trata de um recorte e precisamos cada vez mais que mulheres de todas as cores e formas tenham seu espaço e lugar nos holofotes.

Alison S. (Vella Lovell), Izzy (Esther Povitsky), Madison (Brenda Song), Jules (Kat Dennings), Stella (Shay Mitchell) e Alison B. (Brianne Howey) em Dollface
Alison S. (Vella Lovell), Izzy (Esther Povitsky), Madison (Brenda Song), Jules (Kat Dennings), Stella (Shay Mitchell) e Alison B. (Brianne Howey).

Você realmente se importa com todos os personagens e com as funções de cada uma das garotas dentro do grupo: a amiga mais séria (Madison), a mais inconsequente (Stella) e a novata (Izzy). Juntas, elas serão o apoio emocional de Jules.

A narrativa é toda construída em cima desse relacionamento entre as garotas e elas acabam desculpando Jules por ter passado tanto tempo longe da convivência com o grupo devido ao namoro.

Lúdico e maravilhosamente estranho

Durante grande parte da história, estamos dentro da cabeça de Jules e entendemos seus medos e inseguranças, abordando pontos como os vários estereótipos femininos, como a menina que é “um dos garotos”, por exemplo.

Jules recebe conselhos – que na verdade são apenas a sua cabeça resolvendo seus próprios problemas – da Cat Lady (Beth Grant), uma mulher com cabeça de gato, representando muito bem o medo que muita gente tem de ficar sozinha e cercada de felinos.

O episódio que chama mais atenção nesse sentido é o 9º da temporada, chamado Feminist, no qual as garotas vão passar por uma marcha feminista para encontrar uma importante personalidade que dará uma palestra. Todo o desenrolar do enredo é recheado de referências ao Mágico de Oz.

Conclusão

Com uma história cativante e personagem de fácil identificação, Dollface é uma série fluida e sensível sem cair no melodrama, o que seria muito fácil por se tratar de uma produção voltada para o sexo feminino e suas experiências dentro de relacionamentos.

A obra estreou em 2019 nos EUA, porém sua 1ª temporada, com 10 episódios, só chegou aqui no Brasil junto com o Star+. E a segunda temporada já foi gravada, porém não tem data ainda para estrear.


Leia também:


E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Aline Merkle
Artigos: 134
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários