Resenha | No Tempo dos Feiticeiros e Duas Vezes Magia, de Cressida Corwell7 minutos

A autora e ilustradora Cressida Corwell traz um mundo cheio de magia e aventura com os livros No Tempo dos Feiticeiros e Duas Vezes Magia.

O gênero literário infantil é um dos alicerces do mundo da literatura, pois ele é o nosso primeiro contato com as historias e com o mundo da imaginação, sendo o grande responsável por alimentar nossa curiosidade e compreensão das coisas ainda na infância. E No Tempo dos Feiticeiros e Duas Vezes Magia, de Cressida Corwell, provam ser os livros perfeitos para a introdução a esse mundo.

Cressida Corwell é uma das grandes autoras do gênero de literatura infantil. A escritora e ilustradora é conhecida pela série de livros Como Treinar o seu Dragão, que com seus doze volumes inspirou não apenas a vida de milhões de crianças pelo mundo, como também adaptações para filmes e séries, que ganharam não apenas o coração da garotada, como o de muitos adultos (o meu está incluso).

Autora Cressida Corwell, de No tempo dos feiticeiros
Cressida Corwell

Agora, a autora deixa os vikings de lado para trazer uma nova história. No Tempo dos Feiticeiros mostra a guerra entre duas tribos: os feiticeiros e os guerreiros. E nesse ano o segundo livro da série, chamado Duas Vezes Magia, foi lançado pela editora Intrínseca. Essa é a série de livros perfeita para nossos pequenos.

Grunge spoiler alert label PSD - PSDstamps

No Tempo dos Feiticeiros

Em No Tempo dos Feiticeiros somos apresentados aos novos protagonistas de Corwell, Desejo e Xar. Xar é um menino feiticeiro cujos poderes ainda não despertaram, e Desejo é uma menina guerreira cujo maior sonho é ser uma grande guerreira.               

Só que os dois se odeiam… na verdade, as duas tribos se odeiam, fazendo com que os personagens fossem criados para se odiar. Os feiticeiros porque os guerreiros chegaram ao bosque trazendo destruição e ferro (um metal que bloqueia magia); e os guerreiros porque os feiticeiros atrapalham seu progresso. Mas ambas as tribos contam histórias sobre as temíveis bruxas, um inimigo em comum, que felizmente estão extintas (ou será que não?).

Capa do primeiro volume de no tempo dos feiticeiros, com nome ao topo e um corvo em destaque, em uma floresta roxa e preta.
Capa do primeiro volume.

Ambos os personagens são filhos dos líderes de suas tribos e, infelizmente, nenhum dos dois parece trazer orgulho ao seus pais, desde as tentativas fracassadas de Xar de despertar sua magia até os esforços de Desejo para ser uma boa guerreira. Por conta disso, os dois acabam entrando em uma aventura que vai se provar ser mais perigosa do que pensavam.

O enredo já começa com um grande diferencial, já que os guerreiros são comandados por uma mulher e os feiticeiros são figuras masculinas, o que normalmente é o inverso na maioria das histórias conhecidas, quebrando assim o padrão e tornando os personagens ainda mais interessantes.

Personagem Xar, ilustrada em preto e branco, entre as frases que começam a história de no tempo dos feiticeiros
Ilustração de Xar.

Mas a maior temática principal do livro é o relacionamento entre pais e filhos e como é difícil obter a aprovação dos nossos pais, dos nossos lares e da sociedade em que vivemos, além da forma como, algumas vezes, o que eles querem não é necessariamente o melhor para nós.

Os personagens são um dos pontos fortes, não apenas pela sua diversidade com também pelo fato de termos mundos opostos, mas a autora mostra com maestria que certas pessoas só mudam de endereço.

Focando nos dois protagonistas, temos a clássica oposição de personalidades: Xar é um garoto incrivelmente confiante e egoísta (segundo a análise, ele com certeza pensa que o mundo vive em prol dele), já Desejo é uma garota muito boa e sempre tenta ajudar os outros (mas ela é meio que um desastre em tudo isso).

Personagem Desejo, ilustrada em preto e branco, entre as duas frases que introduzem a personagem de no tempo dos feiticeiros
Ilustração de Desejo.

A história é dinâmica e cheia de ilustrações, que não só tornam a leitura mais ágil, como também enchem-na de detalhes extras que fazem toda a diferença. Por exemplo, é através das ilustrações que podemos perceber porque Desejo tem tanta dificuldade para ler e escrever, revelando-nos que ela é dislexa (um detalhe que achei incrível), além das criaturas e ambientações, que muitas vezes são desenhadas e não escritas.

Duas Vezes Magia

Em Duas Vezes Magia, começamos um pouco após as aventuras do primeiro livro. Após liberarem as bruxas e o grande rei bruxo, Xar e Desejo sofrem as consequências de seus atos.

Capa do segundo volume, com os personagens Xar e Desejo em destaque.
Capa do segundo volume.

O enredo começa com Xar, que está preso em Gormincrag, uma prisão conhecida por ser impossível de se fugir, onde criaturas mágicas ilegais ficam, que no caso dele é por conta de seu braço estar possuído pela magia da bruxa. Já Desejo está trancada no armário do palácio, já que sua mãe, a Rainha Sicórax, acha que é mais seguro ela ficar lá longe da vista de todos, pois ela não é a verdadeira guerreira que sua mãe esperava que fosse (mal sabe ela que a filha tem uns poderes que me fizeram questionar sua origem).

A narrativa do livro fica em volta dos personagens principais tentando acabar com as bruxas, principalmente porque fora das muralhas, no bosque, a magia delas já está afetando os outros seres mágicos (e os adultos aparentemente não perceberam isso).

A ilustração da Prisão de Gormincrag com uma descrição no lado esquerdo e a ilustração da prisão a direita , mostrando um castelo com mar em volta.
Prisão de Gormincrag.

Fora isso, o livro caminha para o amadurecimento pessoal de cada personagem, seja descobrindo como lidar com seus poderes, ou mesmo aprendendo a evoluir como pessoa (nesse caso nem precisa citar nomes… coff, coff, Xar) . E também entrega ótimos momentos de personagens secundários, dando mais destaque individual a cada um.

Apesar de ser tão dinâmico quanto o primeiro volume, o seu primeiro ato demora um pouco para engrenar, já que parte da narrativa visa colocar os dois personagens juntos. Só depois da segunda metade é que temos algumas novas informações, principalmente no que diz respeito ao passado dos feiticeiros e guerreiros e de algumas implicações realmente importantes para esse universo.

Mapa dos reinos, com seus principais locais ilustrados
Mapa dos reinos.

O livro ainda conta com ilustrações maravilhosas e que agregam demais, com informações extras que enriquecem o universo da narrativa, continuando a fórmula dos seus predecessores e entregando toda a magia, aventura e diversão.

Leia também:

Temos aqui uma série literária infantil, a qual nos faz lembrar que todos temos nossas particularidades e elas são nossa maior força, não fraqueza, principalmente quando nos ajudamos para resolver problemas em comum. Isso mostra que a quebra de preconceitos, a coragem de enfrentar o desconhecido, a superação de obstáculos e as mensagens de união, aceitação, amizade e lealdade são, na verdade, não apenas para crianças, mas sim uma história para todas as faixas etárias.

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Nathy
Artigos: 40
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários