Planeta Fantástico | Uma animação nada convencional no MUBI6 minutos

Em Planeta Fantástico, o planeta Terra já não é mais o lar dos humanos. Raptados de seu planeta natal e deportados para Ygam, são agora uma raça inferior. Dominados por alienígenas azuis e gigantes, os Draags, os seres humanos não passam de criaturas selvagens que servem apenas de brinquedo e distração.

Um pouco assustador, não é mesmo? Essa é a ideia inicial da animação Planeta Fantástico, na qual somos tirados de nossa zona de conforto e expostos a um universo totalmente diferente e surrealista.

Planeta Fantástico é uma animação de 1973, dirigida por René Laloux, baseada no romance Omns en série, de 1957, do escritor francês Stefan Wul. O filme é uma adaptação experimental de animação de ficção científica para adultos, coproduzido entre França e Checoslováquia.

A coprodução se deu pela pressão política que a Checoslováquia sofria e, assim, a produção foi finalizada em Paris. A adaptação traz, inclusive, referências à invasão russa à Checoslováquia. O filme também foi vencedor do Grand Prix Spécial du Jury, no festival de Cannes de 1973, e está disponível no MUBI.

Pôster do filme Planeta Fantástico - Otageek

As bizarrices do planeta Ygram e seus habitantes

Ao longo do filme, conhecemos o planeta Ygram, – palco dos acontecimentos e também um personagem importante na história – habitado por seres azuis e gigantes, os Draags, que veem a raça humana como animais/escravos domésticos muito inferiores. Ainda mais quando comparados à potência tecnológica e intelectual que os Draags possuem, como equipamentos extremamente sofisticados e sua capacidade de meditar e transcender para além do corpo.

Somos aos poucos apresentados aos Draags e conhecemos sua realidade e forma de organizar o mundo, como, por exemplo, a forma como as crianças estudam, como as decisões políticas se dão e o mistério que envolve esses personagens que parecem ser imortais.

Cena do filme Planeta Fantástico - Otageek

Em meio a uma perseguição de Draags, uma mulher humana que tenta fugir com o filho acaba morta. Seu filho, no entanto, é resgatado por uma garota Draag, chamada Tiwa, que curiosa em saber como se comporta um Om (como os humanos são conhecidos), leva-o para casa e passa a cuidar dele, chamando-o de Terr.

O tempo nesse planeta corre de forma diferente para os humanos e, em poucas semanas, Terr já é um adolescente. Está, portanto, cansado de ser tratado como um objeto por Tiwa e decidido a fugir daquela realidade. Assim, vamos acompanhar as aventuras de Terr e como ele começa a conhecer melhor esse mundo, outros humanos e enfrentar a vida de escravidão à qual os humanos são submetidos.

Por Trás da Viagem Psicodélica

O universo que envolve o filme certamente sofreu influências do surrealismo. As formas e cores da vegetação, o território e os animais de Ygram fogem do comum, como se o próprio planeta não tivesse compromisso com o sentido e todas as criaturas que ali habitam fossem fruto de uma grande viagem psicodélica.

Em uma cena, por exemplo, antes da fuga de Terr, cristais começam a brotar do chão por vários lugares. No entanto, basta um assobio para quebrá-los. Em outras cenas, encontramos também diferentes espécies de animais, com diferentes funcionalidades, como animais que produzem roupas diretamente no corpo humano e tantas outras com formatos inimagináveis. Todas essas características vão compondo e ambientando muito bem o planeta.

Outro ponto que colabora para a imersão nesse ambiente fantástico é a trilha sonora que embala todo o filme. Jazz, rock progressivo e psicodélico tomam conta dos cenários e encorajam os acontecimentos, algo essencial para criar um sentimento de imersão, tensão e ansiedade conforme vamos nos aventurando no planeta.

Entretanto, nem só de surrealismo sobrevive a animação. Em meio às peculiaridades da trama, o diretor encaixa diversas reflexões sobre o comportamento e ações humanas e seus impactos. Isso já é possível de se perceber desde o começo, quando observamos o relacionamento entre Tiwa, uma Draag, e Terr, um humano, que se assemelha muito à forma como tratamos nossos animais de estimação.

Terr precisa usar coleira, não tem liberdade de se movimentar e basta que se afaste para que Tiwa o arraste brutalmente. Além disso, a garota Draag insiste em vestir Terr com roupas nada confortáveis, mas que aos seus olhos parecem perfeitas.

O próprio conceito geral da animação, de domínio de uma espécie que se vê como superior sobre outra, já carrega muita simbologia e alegorias a momentos que marcaram de forma terrível a história mundial. Podemos pensar, por exemplo, na escravidão do povo africano ou na perseguição nazista.

Em determinado momento do filme, os Draags decidem fazer uma exterminação dos humanos, a “desomização”, pois acreditavam que eles eram pragas e uma ameaça para a raça superior. Nessa cena, vemos um extermínio em massa, violento, brutal e extremamente cruel.

Animais esquisitos do Planeta Fantástico - Otageek

Por Último e não Menos Importante

A história tem um final interessante e até certo ponto inesperado, em contraste com a sequência de acontecimentos e o empasse entre Draags e Oms. A forma como Planeta Fantástico se desenrola nos permite refletir sobre genocídio de uma população e os impactos das relações de superioridade, repletas de violência, que ainda perduram nos dias atuais e ficam marcadas ao longo da história, juntamente com as repercussões que isso pode ter.

Apesar de não trabalhar com temáticas leves nem possuir o estilo de animação ao qual estamos acostumados hoje em dia, Planeta Fantástico consegue abordar diferentes assuntos de maneira precisa e muito clara, de forma que consigamos ver retratada uma realidade não tão distante da nossa.

Talvez não seja o filme ideal para quem procura apenas se distrair, mas pode ser uma ótima escolha para quem deseja se aventurar em um universo desconhecido, que incomoda e aflige justamente por não ser tão desconhecido assim.

Confira o trailer:

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Daniela Palmeira
Olá pessoal! Sou estudante de jornalismo, apaixonada por literatura e cinema! Estou por aí sempre escrevendo e conversando sobre livros, filmes e séries.
Artigos: 64
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários