Estrelado por Bruna Linzmeyer, filme “O Que Resta” fala sobre liberdade, sexualidade e amores líquidos2 minutos

Estrelado por Bruna Linzmeyer, filme “O Que Resta” fala sobre liberdade, sexualidade e amores líquidos

Longa-metragem de Fernanda Teixeira estrelado por Renata Guida, Bruna Linzmeyer, Higor Campagnaro e Guilherme Dellorto estreia dia 11 de outubro com distribuição da O2 Play

Uma mulher branca de cabelo escuro curto até os ombros, usa uma blusa preta longa com detalhes floridos enquanto sorri de braços abertos e olhos fechados. Ao lado um homem branco de cabelo encaracolado castanho e barbicha com camisa branca de manga curta, sorri e abraça o outro personagem, branco, de cabelo e barba loiro escuro com camisa xadrex longa com letras brancas nas mangas, beija na bochecha o segundo personagem, Todos estão sob uma luz vermelha, na foto do filme O Que Resta.
Personagens do filme O Que Resta comemorando.

O filme “O que resta”, dirigido por Fernanda Teixeira, estreia dia 11 de outubro nas plataformas digitais iTunes, Google, NOW, Vivo e Looke e tem distribuição da O2 Play. Estrelado por Renata Guida, Bruna Linzmeyer, Higor Campagnaro e Guilherme Dellorto, o longa discute pautas LGBTQIA+, liberdade e sexualidade.

Veja o trailer: https://youtu.be/rZIy79C88To

Produzido por Buendía Filmes e Paulo Henrique Souza, do Cafeína Produções, “O Que Resta” mostra como o caos das cidades grandes pode estagnar e tornar a vida das pessoas uma rotina incessante, apontando a necessidade de uma pausa e uma reflexão para reencontrar o sentido de suas próprias vidas.

“Trouxemos debates sobre bissexualidade, que é algo pouco comum vermos nos filmes, é de certa forma um assunto do momento, junto a uma semana da visibilidade bi. O filme traz temas que transitam entre liberdade e amores líquidos, mas também sexualidade feminina sobretudo”, comenta a diretora Fernanda Teixeira.

No poster do filme O Que Resta, temos três personagens, todos brancos de cabelo escuro, de olhos fechados se abraçando.
Poster do filme O Que Resta.

Sinopse

Bárbara e Luiz parecem ter se desvencilhado definitivamente das vagas ambições artísticas que acalentavam aos 20 anos de idade. Presos a empregos que detestam, esgotados pelas demandas impostas por uma cidade cada vez mais cara e caótica, o casal encontra consolo ocasional visitando a propriedade serrana de Yuri.

Nessa casa relativamente isolada – sempre abarrotada de amigos, amantes, música, risadas, onde as festas se sucedem sem nenhum motivo particular – as frustrações e desejos reprimidos do jovem casal de classe média chegam, por fim, ao ponto de erupção.

Tempos que retornam, corpos que se encontram, vícios que permanecem.

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Vitória Lima
Artigos: 37
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários