Crítica | Sweat e o drama sobre influenciadores digitais no MUBI5 minutos

Um relato assustador de como a sociedade impacta a cultura digital e a vida dos Influenciadores de forma negativa.

Fazendo um ensaio sobre os bastidores da vida dos influenciadores digitais, Sweat chega para mostrar os dramas dos influencers que vivem num mundo obcecado pela perfeição da imagem de personagens criados para engajar.

Com o boom cada vez maior dos influenciadores nos últimos tempos, era de se esperar o surgimento de filmes dedicados a falar sobre os dramas que a sociedade finge desconhecer na busca pela perfeição online. Então prepare seus lencinhos, pois Sweat não esconde nada.

O filme de Magnus Von Horn mergulha no crescente de uma celebridade fitness, Sylwia, que encara a pressão da sociedade conforme decide compartilhar mais de suas emoções com seus seguidores.

Poster do filme Sweat.
Sweat está disponível no MUBI.

Criando uma atmosfera bastante relacionável até para aqueles que conhecem somente o básico do mundo dos influenciadores digitais, Sweat vai fundo para mostrar uma sociedade que não consegue lidar com uma influenciadora mostrando que sua vida não é perfeita.

Deixe de lado a doce tortura da confirmação de que a vida de nenhum desses famosos é perfeita, pois Sylwia vai do topo ao fundo do poço quando confrontando suas próprias emoções, que apesar de se expressarem num cenário bem longe da realidade de nós, meros mortais, trazem questões pertinentes para os espectadores.

Quer entender como nem mesmo seiscentas mil pessoas conseguem suprir a solidão de Sylwia? Fácil! Só assistir essa análise cinematográfica sobre a vida dos influenciadores digitais em forma de filme que é Sweat!

Sweat e o drama digital

Primeiramente, precisamos deixar de lado as ilusões para assistir Sweat em toda sua potência. Esqueça a perfeição vista online, esqueça os “amo vocês” falsos, esqueça os bordões good vibes repetitivos e se prepare para se identificar com as inseguranças de uma influenciadora digital fitness.

Com a vida online, na qual fingimos que tudo está bem o tempo todo, o filme decide mostrar principalmente as exigências e pressões de uma sociedade para com Sylwia quando a influenciadora decide mostrar um pouco de seus “momentos-não-tão-bons” para seus seguidores.

Pelas considerações da própria atriz que dá vida a Sylwia, Magdalena Koleśnik, nós podemos ter um contato ainda mais profundo com a personagem e seus momentos no filme. Sylwia quer ser vista e se entrega nas mãos de seus seguidores quando decide compartilhar sua solidão. E o pior: Sylwia gosta disso.

Sylwia tirando uma foto no espelho.
Sweat é uma análise atual torturante da cultura digital.

Vale notar que a crítica do filme fica ainda mais profunda conforme vemos Sylwia propagar esse seu “estilo de vida” good vibes online, com nossa influenciadora em alta e cada vez mais famosa tendo que lidar com sua solidão crescente, ao mesmo tempo em que abraça seus seiscentos mil seguidores.

Viciada num relacionamento tóxico com seus próprios seguidores, Sylwia sente a pressão dos patrocinadores e da mídia tradicional quando mostra suas inseguranças, sendo questionada sobre quais são os limites do que se pode monetizar.

Protagonista Sylwia do filme Sweat.
Sylwia “good vibes”.

O filme também não deixa de lado as relações pessoais de Sylwia e sua família, em uma cena sufocante do filme na qual encaramos sua solidão de um modo quase palpável. Ninguém parece entendê-la, nem compreender seus sentimentos e suas questões.

A cereja do bolo de drama de Sweat fica para a crítica ao assédio que os influenciadores digitais vivenciam, seja em seu dia-a-dia ou até mesmo por parte de outras figuras públicas. Sylwia passa por momentos assustadores quando descobre que possui um stalker, sendo justamente esse encontro responsável por nos mostrar os tons que compõem a personalidade tão cinza de Sylwia.

Magdalena Koleśnik está perfeita como a influenciadora digital Sylwia, com uma compreensão perfeita da personagem e que consegue, nos poucos momentos nos quais olhamos a personagem diretamente nos olhos, transparecer todo o mix de sentimentos que cercam a influenciadora em suas questões e inseguranças.

Considerações Finais

Sweat é uma análise profunda dos dramas e questões que envolvem o mundo dos influenciadores digitais do nosso mundo digital atualmente. Entregando vários momentos nos quais nos aproximamos de um mundo tão limitado para a maioria das pessoas, o filme consegue fazer uma crítica pertinente, que se faz bastante relacionável conforme somos apresentados à vida de Sylwia.

Sylwia nas cenas finais de Sweat.
Um final lúcido e impactante.

O filme faz uma construção bastante satisfatória sobre várias questões que envolvem a vida dos influencers nos dias de hoje, abordando diversos aspectos como a solidão, questões familiares, o confronto de ideias com a mídia tradicional, etc. Sweat é um espetáculo torturante sobre os dias atuais e como a sociedade trata essas personalidades.

Interessado pelo filme? Você vai encontrar Sweat no streaming MUBI, além de uma entrevista com o diretor Magnus von Horn e artigos interessantíssimos sobre o filme!

Leia também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Robertho Costa
Um cactinho paraibano. Jornalista Cultural, Escritor de contos e poemas (ou pelo menos tentando ser), apaixonado por cultura pop e definitivamente um grande fã da Feiticeira Escarlate.
Artigos: 94
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários