Crítica | Star Wars: Visions – Lop and Ocho5 minutos

Lançado essa semana pelo Disney+, Star Wars: Visions é uma serie antológica da franquia Star Wars. Nessa crítica, falaremos do episódio 8, Lop & Ocho. Star Wars: Visions tem o diferencial de ter sido animada por estúdios japoneses.

O episódio é animado pelo Geno Studio (da Twin Engine). A companhia foi responsável também pela animação do anime Golden Kamuy.

Imagem de apresentação do episódio no trailer de Star Wars: Visions, Lop & Ocho.
Apresentação do episódio no trailer de Star Wars: Visions. Reprodução: Disney.

Lop & Ocho conta a história de Lop após ser adotada pelo líder do clã Yasuburo e virar irmã mais nova de Ocho, a futura herdeira do clã.

Lop & Ocho, até que as diferenças nos separem

O episódio se passa durante o reinado do Império, entre os filmes “A Vingança dos Sith” e “Uma Nova Esperança”. Nele, temos contato com Lop, um ser com aparência de coelho, mas com personalidade e valores humanos.

Iniciamos vendo Lop como uma escrava fora do escopo da sociedade do planeta Tau, junto de seu droide parceiro TD. A história começa quando ela consegue escapar de seus raptores e conhece o líder do clã que comanda Tau, Yasaburo.

Yasaburo tem uma filha chamada Ocho. Ocho é a futura herdeira do clã e aceita de muito bom grado e alegria a vinda da irmã adotiva. O laço afetivo que as duas constroem junto de Yasaburo é muito bonito e os três formam uma família carinhosa sem se importar com as diferenças.

O problema maior começa quando essas diferenças começam a aparecer, mostrando que todos temos teto de vidro…

Quem não tem teto de vidro, que atire a primeira pedra…

Após a belíssima introdução do episódio, chegamos aos conflitos familiares entre Yasaburo e Ocho, que Lop tenta apaziguar. A chegada do Império, que busca explorar o planeta de Tau, faz com que o líder do clã e sua filha mais velha entrem em discordância.

Yasaburo é contra ajudar os exploradores, enquanto Ocho acha que a sociedade deve estar do lado do Império. Lop, no meio dos dois, sempre tenta acalmar a situação, dizendo que mesmo com opiniões diferentes, todos são uma família e devem trabalhar juntos.

Design de Lop, uma das personagens principais de Lop & Ocho.
Design final de Lop. Reprodução: Disney.

Só que a vontade de Lop não é atendida e a família acaba por ser desmembrada. Mas ela fará de tudo para recuperar o laço que lhe foi dado e continuar a viver de forma pacífica com sua irmã e pai.

Ocho, pelo contrário, procura pelo progresso, mesmo que isso signifique abandonar suas tradições e seguir pelo caminho oposto da irmã, pisando em quem for necessário.

Quando a pedra é maior do que podemos suportar…

Por mais que a vontade de Lop seja continuar os laços afetivos e de companheirismo que Yasaburo e Ocho lhe deram, esses já não fazem mais parte do seu presente e futuro, ainda que ela lute para mantê-los.

A distância entre as irmãs acaba com a possibilidade de mudança. A força dos Sith terminou com o laço familiar que as une, enquanto a força Jedi faz com que Lop encontre um novo caminho para continuar a jornada que lhe foi concedida no momento que conheceu sua nova família.

Yasaburo, Lop e Ocho no trailer de Star Wars: Visions
Yasaburo, Lop e Ocho. Reprodução: Disney.

O episódio mostra que o poder consegue terminar até com as doces memórias do passado. Ocho não se importa mais com o pretérito, procurando o progresso custe o que custar. Isso traz para Lop uma pedra maior do que ela consegue suportar, causando perdas e dor para ambas.

Mesmo com as dores…

Lop & Ocho nos deixa com um gostinho de “e agora? O que irá acontecer?”. Não há como prever qual será o destino do planeta Tau ou de Lop e Ocho, por mais previsível que pareça o destino de cada uma das irmãs.

A animação feita pelo Geno Studio é incrível, diferente e conseguiu misturar os elementos futuristas com algumas características muito marcantes do Japão, como o visual de Ocho e Yasaburo.

O visual de Ocho é belíssimo, principalmente na transição do Japão antigo para o Império. A maquiagem da personagem complementa demais suas qualidades pessoais, com toques de neon junto do uso de kimono.

Outro destaque fofíssimo, tal qual todo o universo de Star Wars, é o companheirismo entre Lop e seu droide TD, que a acompanha e é um verdadeiro parceiro em todos os momentos, até nos mais difíceis.

Finalizando, a franquia Star Wars conseguiu mais um membro capaz de atingir um patamar altíssimo de qualidade e história. Há muitas similaridades com as virtudes e pontos marcantes dos filmes principais e, realmente, a produção uniu-se perfeitamente às características futuristas, formando um visual incrível no universo de Star Wars.  

Confira o trailer abaixo:

Veja também:

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Thamiris Obana
Professora de Filosofia e Letras, pós-graduanda em Competências Socioemocionais. Girl from São Paulo, gosto de otome game, lasanha e livros.
Artigos: 50
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários