Rua do Medo: 1978 | 5 filmes de terror dos anos 80 para assistir5 minutos

Rua do Medo: 1978, segunda parte da trilogia inspirada na franquia de livros Fear Street, já se encontra disponível no catálogo da Netflix. E como já fizemos uma lista anterior com cinco filmes de terror dos anos 90 para assistir após a primeira parte, trouxemos outros filmes dos anos 80 que podem ser maratonados com Rua do Medo: 1978. Confira aqui:

1 – Halloween (1978)

Mulher apoiada na porta enquanto um homem mascarado anda atrás dela nesse terror
Laurie Strode e Michael Myers em Halloween (1978).

Halloween não é dos anos 80, mas foi o que deu a característica principal aos filmes de assassinos mascarados. E como o longa de John Carpenter foi lançado em 1978, ano no qual Rua do Medo: 1978 é situado, nada melhor do que começar a lista com esse clássico do terror dos anos 70, que inspirou uma leva de outros longas.

Escrito por Debra Hill e John Carpenter, que também assume a direção, Halloween se passa no dia das bruxas de 1963, quando Michael Myers assassina sua irmã. Na mesma data, em 1978, quando escapa do Hospital Smith’s Groove, ele esbarra em seu caminho com Laurie Strode, uma estudante delicada que passa a noite sendo babá.

2 – Sexta-Feira 13 (1980)

Mulher deitada em um barco enquanto um garoto deformado e pelado tenta puxá-la nesse clássico de terror dos anos 80
Sexta-Feira 13 (1980), um clássico terror dos anos 80.

Mesmo Rua do Medo: 1978 se passando no fim dos anos 70, Leigh Janiak aproveita o cenário principal do acampamento para trazer referências a outro filmes slashers situados em acampamentos. E… bom, não tem como falar sobre um retiro de férias no cinema sem citar Sexta-Feira 13.

Lançado para fazer dinheiro às custas de Halloween, Sexta-Feira 13 se passa em um dia monótono na cidade de Crystal Lake, onde um grupo de jovens está trabalhando para reabrir um acampamento fechado após uma série de assassinatos. Mas conforme o dia passa, os jovens vão desaparecendo um por um.

3 – Chamas da Morte (1981)

Um grupo de jovens loiros e morenos dos anos 80 chocado nesse cult de terror dos anos 80
Chamas da Morte (1981), um cult de terror dos anos 80.

Lançado no começo dos anos 80, Chamas da Morte aproveitou o começo da era de assassinos mascarados no cinema para seu lançamento. Apesar de não ter feito altos números de bilheteria, Chamas da Morte acabou virando um clássico cult entre os fãs do gênero e foi redescoberto anos depois.

Chamas da Morte tem como começo uma noite em que um grupo de meninos queima acidentalmente o zelador de uma acampamento. Meia década depois, ele volta para perseguir uma das crianças que o queimou, mas antes acaba matando um grupo de jovens até chegar ao menino.

4 – Dia dos Namorados Macabro (1981)

Homem com roupa de mineiro afoga jovem moreno com roupa preta nesse terror dos anos 80
Dia dos Namorados Macabro (1981).

Apesar de Dia dos Namorados Macabro não se passar em um acampamento, Rua do Medo: 1978 tem o foco em casais e relacionamentos. E para não ficar na mesmice, também é bom trazer um filme que fuja dessa temática que Rua do Medo: 1978 possui, mas ainda tenha uma alma bem próxima dele.

Dia dos Namorados Macabro se passa em uma pequena cidade do Canadá, onde a data não é comemorada devido a um massacre ocorrido em uma mina. Mas na semana em que o dia dos namorados volta a ser comemorado, uma nova série de assassinatos volta a ocorrer, chocando os cidadãos dessa pequena cidade.

5 – Acampamento Sinistro (1983)

Homem conversa com mulher tímida nesse terror dos anos 80
Acampamento Sinistro (1983).

Rua do Medo inseriu personagens queer em sua primeira parte, já na segunda, abraça o cenário do acampamento, Acampamento Sinistro tem elementos de ambos os filmes. Apesar de não se parecer com Rua do Medo: 1994, esse longa está muito próximo da segunda parte da trilogia de Leigh Janiak.

Acampamento Sinistro é dirigido por Robert Hiltzik e conta a história da reprimida e perturbada Angela Baker após uma tragédia do passado. Após começar a frequentar uma colônia de férias, sua presença desperta uma série de assassinatos misteriosos, e até o fim da noite o assassino promete se revelar.

Pessoalmente falando, acho um filme tenebroso de ruim, porém chega a ser tão ruim que faz o espectador rir do início ao fim com algumas falhas de execução que o longa apresenta. Mas virou uma presença importante nos debates sobre horror queer, então tem sua parcela de importância.

Bônus: Sexta-Feira 13 – Parte 6

Homem com máscara de hóquei e roupa suja de tinta rosa
Sexta-Feira 13 – Parte 6 (1986).

A sexta parte da franquia Sexta-Feira 13é consenso entre os fãs como o melhor longa da mesma. E não é nenhum exagero, uma vez que Sexta-Feira 13 – Parte 6 é muito divertido e inspirou Kevin Williamson na hora de escrever Pânico (1996). Assim como Rua do Medo: 1978, dá uma grande importância para seus personagens.

Sexta-Feira 13 – Parte 6 conta com a volta de Tommy Jarvis, protagonista dos dois filmes anteriores, depois de sair do hospital psiquiátrico. Motivado pelo trauma, o jovem desenterra o assassino Jason e, graças a um evento sobrenatural, ele retorna para um novo banho de sangue.

Leia também:


E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Paulo Miranda
Nascido e criado no Rio de Janeiro, 20 anos, sou formado em inglês e um estudioso de cultura pop. Sempre tentando buscar e compreender os movimentos que movem a cultura nerd, Atualmente colunista do Otageek e futuro estudante de literatura inglesa.
Artigos: 68
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários