Crítica | ‘Young Royals’, a nova série teen da Netflix6 minutos

Young Royals chega para ser a nova série teen queridinha da Netflix e do público, entregando um romance LGBTQIAP+, trama interessante e bastante drama!

Acertando em cheio com sua nova série teen sueca, a Netflix entrega uma produção com ótima qualidade, história envolvente, romance LGBTQIAP+ e muito drama – do jeitinho que a gente gosta! – em Young Royals.

Chegando com um chute nas portas de nossos corações sedentos por romance, Young Royals fez a estreia de sua primeira temporada na quinta-feira (01/07). A série traz a história do jovem príncipe Wilhelm em uma escola interna, onde vamos acompanhando seus confrontos e desejos enquanto tenta seguir seu coração.

Apesar de o plot parecer um tanto quanto simples, Young Royals consegue conduzir a trama com maestria e simplicidade, entregando um romance teen muito satisfatório de se assistir e que com toda certeza vai ganhar sua torcida por mais uma temporada.

A Família Real de Young Royals.
Eita, família complicada, viu!

Desenvolvendo-se em grande parte sobre um relacionamento LGBTQIAP+, a série consegue desenvolver bem um romance de auto-descoberta, ao mesmo tempo em que mescla a vida da realeza com questões como xenofobia e homofobia estrutural.

É notável, ainda, como os temas abordados acabam sendo bastante relacionáveis, com isso se devendo principalmente à trama mais sóbria e que procura desenvolver a história sem plots megalomaníacos. Young Royals se apega no que acha importante para a trama: o drama e desenvolvimento das relações entre os personagens.

Young Royals: A nova série teen queridinha!

A série também acerta em cheio ao criar personagens carismáticos e tramas intrigantes, que vão te instigar a maratonar Young Royals. Porém, fica aqui um aviso: cuidado com a ansiedade, já que você vai, com certeza, querer ver muito mais da série!

Chegando num período em que estamos de certa forma um pouco sobrecarregados de séries teens com qualidade duvidosa, Young Royals consegue se diferenciar justamente quando mostra que seu maior foco é desenvolver bem as relações entre os personagens e se manter de pés no chão com sua própria trama.

E vamos lá… é impossível assistir à série e não pensar em muitas das histórias sobre romance e realeza que estamos acostumados a ver. A obra se aproveita bastante desse certo tipo de nostalgia para quebrar suas expectativas, principalmente quanto aos próprios personagens, que acabam fugindo dos grandes estereótipos.

O casal Wilhelm e Simon tocando piano.
Quer um romance bem desenvolvido? Então toma!

Young Royals é essencialmente uma série sobre jornadas e descobertas. Nós acompanhamos o príncipe Wilhelm em sua estrada para descobrir sua identidade longe da família real, em um internato onde garotos e garotas estão a todo tempo questionando suas escolhas e se descobrindo a cada dia.

Mas, ainda assim, a série trata sobre as dificuldades de vários personagens no meio de sua jornada. Simon, August, Sara e Felice são grandes exemplos de como, não importando o meio, você vai estar sempre em constante embate contra as coisas que formam sua identidade.

As Atuações

Já sobre as atuações, nós somos agraciados com um ótimo desempenho dos protagonistas e seus núcleos de apoio. O príncipe Wilhelm, interpretado por Edvin Ryding, é um grande destaque, principalmente durante o desenvolvimento da história do seu personagem.

Num começo turbulento, quando o personagem ainda estava preso ao comportamento esperado pela família real, Edvin Ryding consegue representar bem a agonia silenciosa em que vive o príncipe. E conforme sua auto-descoberta avança, vamos notando as mudanças sutis no comportamento do príncipe Wilhelm.

Enquanto isso temos Simon, interpretado por Omar Rudberg, que após a chegada do príncipe, acaba passando por um período complicado em sua vida. O ator consegue transparecer muito bem a confusão do personagem e as dúvidas perante suas próprias escolhas para se encaixar em um ambiente que não o aceita.

O elenco da série Young Royals da Netflix.
Esse cast foi perfeito!

Malte Gårdinger, o August, por sua vez, é um bom exemplo de como a série traz esses questionamentos quanto à identidade. O ator, que é excelente em suas cenas, dá um show quando somos apresentados às dúvidas de August e suas questões de auto-estima.

Também fica aqui um grande elogio a Nikita Uggla (Felice) e Frida Argento (Sara), que estão perfeitas em seus confrontos com suas próprias famílias. A amizade que se desenvolve entre as duas também é interessantíssima, principalmente quando foge de alguns clichês já esperados de séries teens, pois a série poderia se aproveitar desse plot para desenvolver alguma rivalidade feminina.

E, por fim, vale destacar como Omar Rudberg e Edvin Ryding demonstram uma química absurda no relacionamento de seus personagens. Além do carisma enorme dos atores, toda a trama ao redor dos dois ganha cada vez mais peso conforme vemos as interações de ambos os atores e como há um encaixe nas duas atuações. Quem aí não torceu pelo romance dos dois?

2ª Temporada e Considerações Finais

Por enquanto, é difícil fazer algum comentário quanto às expectativas para uma segunda temporada, já que ainda não temos nenhuma notícia sobre a renovação da série, mas fica aqui um grande desejo para ver a continuação da história de Young Royals.

Com todo seu potencial, a série merece ser renovada para uma segunda temporada, principalmente quando vemos que a jornada dos personagens ainda está só no começo. Acompanhar o príncipe Wilhelm após a season-finale pode ser muito interessante, principalmente quando paramos para refletir como a temporada terminou.

Ainda existem muitas questões para Young Royals resolver, então ficamos aqui na torcida para que a Netflix considere renovar a série. Além, é claro, de trazer um romance LGBTQIAP+ para você assistir logo após o Mês do Orgulho LBTQIAP+!

Simon e Wilhelm em Young Royals.
Sim, Netflix, nós queremos mais desse casal!

Enfim, Young Royals tem todo o potencial para ser a nova série teen queridinha, abordando uma trama sobre descobertas e identidade. A produção tem uma grande qualidade e consegue desenvolver um relacionamento LGBTQIAP+ digno de nossa torcida.

Seja com as atuações ou a trama bem desenvolvida, é certeza que a série vai te conquistar e principalmente te instigar para continuar assistindo episódio atrás de episódio. Young Royals é, acima de tudo, uma grande série, que surpreende em sua primeira temporada e deixa muitas promessas para uma segunda!

Só lembrando que você pode conferir Young Royals e várias outras séries e filmes na Netflix!

Leia também:


E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Robertho Costa
Um cactinho paraibano. Jornalista Cultural, Escritor de contos e poemas (ou pelo menos tentando ser), apaixonado por cultura pop e definitivamente um grande fã da Feiticeira Escarlate.
Artigos: 73
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Acompanhe o Otageek nas redes sociais

pt Português
X