Crítica | Tokyo Marble Chocolate – Japan Film Festival Plus4 minutos

Tokyo Marble Chocolate é uma das obras exibidas no Japan Film Festival Plus.

? Este conteúdo também pode ser ouvido ?
poster de tokyo Marble Chocolate
A animação de traços suaves e diferentes tradicional da época é um dos pontos altos da obra.

Sinopse: “Sério e generoso, mas um pouco tímido, Yudai não tem tido sucesso com o sexo oposto. Chizuru é uma garota enérgica e alegre, mas quando se trata de namorados, ela tem sido azarada e desajeitada e nunca teve um relacionamento estável. Este é o primeiro Natal que o casal passa junto. Chizuru adora animais e Yudai planeja dar a ela um coelho em uma caixa, mas acaba sendo … um mini-burro ?! Enquanto a criatura engraçada escapa, Chizuru vai atrás dela, e Yudai perde os dois de vista …” (Fonte: JFF Plus)

Veja o trailer abaixo:

Tokyo Marble Chocolate
Ano: 2007
Direção: Shiotani Naoyoshi
Duração: 60 minutos
Gêneros: Romance

Amor e desencontros em Tokyo

Tokyo Marble Chocolate é um romance bem “água com açúcar”, com um plot simples. É gostoso de assistir para relaxar, sem a necessidade de pensar muito para compreender a história.

Acompanhamos Chizuru e Yuudai, duas pessoas que até agora não tiveram sorte em seus relacionamentos amorosos anteriores, tentando superar seus medos para ficarem juntos.

A primeira parte da animação é narrada do ponto de vista de Chizuru. Aqui, o ritmo da história é lento e levemente confuso. Os personagens correm por cenários de Tokyo (única parte do título da obra que aparece na narrativa) enquanto tentam se reencontrar e recuperar um mini burro.

O Mini Burro, presente de Yuudai para Chizuru
A carinha de quem apronta todas.

O bichinho peculiar é um presente que Yuudai deu para Chizuru por engano. Ele causa várias confusões e trapalhadas que servem para mover o plot e tirar os personagens de suas zonas de conforto.

A corrida e busca externa me parece um reflexo da tentativa de resolução dos conflitos internos dos personagens. Mas talvez eu esteja complicando algo simples.

Em alguns poucos momentos, surrealismos que são visualmente muito interessantes são inseridos na obra. Isso contribui com a sensação de confusão no arco de Chizuru, pois chegamos a considerar que algo mais enigmático esteja acontecendo, o que não é o caso.

Além disso, fica a impressão de que esses surrealismos não se encaixam muito bem na história.

Leia Também:

Na metade final, os acontecimentos são mostrados da perspectiva de Yuudai. Aqui a história flui um pouco melhor e as situações que ficaram ambíguas no arco anterior são esclarecidas, tornando essa parte mais agradável de assistir.

A obra tem seus pontos positivos e vai agradar principalmente ao público que gosta de romances. Mas talvez até mesmo essas pessoas se incomodem com alguns detalhes importantes.

No meio de toda a correria e desencontros, não conseguimos realmente visualizar a personalidade do casal. Também não conseguimos entender muito bem o que exatamente eles gostam um no outro e porque eles querem tanto ficar juntos. A impressão passada é que eles desejam um relacionamento amoroso, mas poderia ser com qualquer pessoa.

Yuudai correndo por Tokyo na neve de noite
Eles tentam se encontrar enquanto percorrem cenários icônicos de Tokyo.

O mini-burro faz parte dos elementos surreais da obra e deveria servir de alívio cômico, mas por vezes sua presença causa estranhamento e irritação.

Enfim… Tokyo Marble Chocolate pode ser agradável de assistir se você gosta da ideia de um casal lutando para ficar junto e não tiver expectativas muito altas.

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Laila Monte
Artigos: 33
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários