Steam Game Festival | 5 jogos de RPG para não perder este ano12 minutos

Se você estava pirando nos diversos jogos disponíveis na Steam durante o festival de fevereiro, não se preocupe, você não está só. Aqui te ajudamos a achar os melhores RPGs que vimos no festival

O Steam Game Festival, que ocorreu do dia 3 ao dia 9 de fevereiro, teve mais de 500 demos para jogar. Corremos para testar o máximo possível e a tarefa não foi fácil. Mas, depois de testar diversos jogos, preparei uma lista especial com os jogos de RPG que mais me chamaram atenção

1 – Despot’s Game

Steam Game Festival - jogo de RPG Despot's Game
Despot’s Game

Despot’s Game era um jogo que não sabia exatamente o que esperar. Ele foi uma das recomendações da página assim que comecei e estava meio incerto sobre o pouco que vi. Mas, ao jogar, o game se tornou um dos meus favoritos e o único que, mesmo na demo, tive vontade de jogar de novo.

Despot ‘s é caótico e não se importa totalmente com sua história. Sua premissa básica é que você está preso em um labirinto mortífero. Você e um grupo de pessoas acorda sem roupas, sem memória e em um lugar pós-apocalíptico em que cada passo dado é uma luta por sobrevivência.

Em cada sala você enfrenta inimigos e ganha dinheiro para comprar mais pessoas ou itens para dar classe aos personagens. Em algumas salas especiais você pode comprar comida, essencial para seus personagens conseguirem mover de sala. O objetivo é chegar até o andar mais profundo desse labirinto e descobrir o que está acontecendo.

O estilo remete muito aos populares Auto Chess, com a diferença de estar em um calabouço buscando a saída. O jogo também conta com eventos aleatórios para sacudir cada gameplay e trazer mais dinamismo, alguns eventos envolvendo até escolha de resposta nos diálogos.

Despot’s foi uma surpresa agradável, com gráficos carismáticos e uma gameplay com ótimo valor de repetição. Dá para passar horas explorando combinações de classes e se aventurando em salas aleatórias de perigo.

2 – Sands of Aura

Steam Game Festival - jogo de RPG Sands of Aura
Sands of Aura

Apesar de não ser muito fã do estilo Dark Souls, o jogo trouxe diversos elementos interessantes que me chamaram a atenção. Sands of Aura se passa em um reino amaldiçoado por corrupção e cheio de monstros e inimigos perigosos que só você pode derrotar.

O jogo é um RPG de ação com mundo aberto no qual você navega em mares de areia com seu barco e explora ilhas e calabouços cheios de monstros para derrotar. A atmosfera é sombria e melancólica, mas de uma forma não tão exagerada.

Sands of Aura possui diversas armas com estilos de combate diferentes, possibilitando até misturas de runas elementais em seus equipamentos para criar ainda mais possibilidades no combate.

Em sua cidade, o jogo ainda te permite decidir quem fará parte dela, permitindo que ocorram novos eventos e apareçam novas lojas com mais itens.

O jogo tem sua dificuldade, mas com lindos efeitos e um mundo enorme para se explorar, você não vai se importar de tentar quantas vezes precisar. Além disso, as batalhas com chefes são extremamente divertidas e desafiadoras.

3 – Shores Unknown

Steam Game Festival - jogo de RPG Shores Unknown
Shores Unknown

Provavelmente um dos jogos mais estranhos em questão de escolha de gráficos e batalha, mas que me cativou por suas escolhas. Em Shores Unknown você controla um novo líder de um bando de mercenários que recebeu uma missão misteriosa que se torna uma grande catástrofe.

O jogo é um RPG de turnos em que os personagens podem utilizar a arma que desejar. Assim ele evolui e ganha novas classes baseado em suas escolhas na luta e na arma que utiliza. Não existe um posicionamento comum dos personagens, sendo assim uma completa zona de personagens em movimento e ataques.

Shores Unknown também conta com vários diálogos e opções sobre como resolver suas missões, oferecendo mais de uma opção sobre como aquilo vai acabar. Em um momento do demo muito peculiar, optei por não fugir de uma fortaleza que estava preso e ajudei o povo ali dentro a se revoltar. Isso acabou em uma bruxa e seu demônio gigante fugindo enquanto lutávamos com diversos guardas.

O jogo tem muito potencial e, com um pouco mais de refinamento, pode ser um ótimo RPG indie.

4 – Echo Generation

Steam Game Festival - jogo de RPG Echo Generation
Echo Generation

Talvez o jogo mais famoso da lista desde que foi anunciado em trailers para o Xbox series One e um dos games mais polidos de todos que joguei. Echo Generation também chama muita atenção por seu estilo dos anos 80 e clima bizarro, que lembra uma mistura de Earthbound com Stranger Things.

O jogo é um RPG de batalhas em turno, mas que em cada ataque você precisa cumprir alguma tarefa, seja apertar na hora certa ou acertar a sequência de botões. Isso vale para a hora de se defender, quando você precisa acertar o tempo certo ao apertar o botão. Echo Generation também traz diversas mini missões para se explorar que te dão recompensas e, às vezes, até itens que podem fornecer novos golpes.

A atmosfera do jogo é uma das mais interessantes de todos os games que testei. Existe um tom cartunesco, misturado com humor macabro. Vimos isso logo de cara: uma hora você está lutando contra guaxinins e no outro uma pessoa foi assassinada por um robô palhaço e tem sangue dela por todo lado. A história do jogo ainda não é muito clara, você e sua irmã vão brincar e descobrem uma nave alienígena atrás do ferro velho onde o mecânico foi morto e isso é basicamente o que consegui descobrir.

Mesmo em uma demo curta, o jogo já mostrou tantos detalhes e tanto carisma que é com certeza um dos títulos que você não vai querer perder este ano.

5 – Black Book

Steam Game Festival - jogo de RPG Black Book
Black Book

Provavelmente era o único jogo da lista que relutei muito para jogar, já que morro de medo de atmosferas de terror. Mas por já acompanhar sua produção no Twitter, não iria passar vontade e não experimentar esse RPG com uma narrativa baseada na mitologia eslávica.

Em Black Book você joga com Vasilisa, uma mulher que estava destinada a ser bruxa, mas resolve mudar de caminho para casar com seu amado. Seus planos vão por água abaixo quando ele morre misteriosamente, fazendo com que ela busque o famoso “Black Book”, que permite realizar o desejo de quem possuí-lo. Contudo, para isso ela precisa quebrar os 7 selos antes de ter seus desejo realizado.

No jogo você enfrentará demônios e irá cumprir diversas missões do povo do vilarejo que precisam da sua ajuda mágica. Você passa o dia sendo visitada por pessoas e cumprindo missões. As batalhas do jogo são similares aos de montagem de Deck, no entanto, ao invés de cartas aparecem palavras mágicas que vão mudando conforme você as usa.

O sistema é interessante e seu estilo muito bem feito, porém ainda falta adicionar uns brilhos e movimentos no uso das magias, que pelo menos de início parecem simples demais. Já o design dos demônios e a ambientação são perfeitos, criando uma atmosfera bem sombria digna de jogos de terror.

Leia também:

Black Book tem uma equipe bem comunicativa no Twitter, tem um potencial enorme devido à vasta mitologia que estão utilizando e uma história promissora que já conta com artes maravilhosas.


E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Default image
Pedro Agnelo Camargo Goes
Estudante de semiótica, apaixonado por séries, filmes e games e tudo que envolve cultura. Sempre aberto pra filosofar sobre aleatoriedades do dia a dia
Articles: 8
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Acompanhe o Otageek nas redes sociais

pt Português
X