Crítica | Oddventure – Para Além dos Contos de Fadas5 minutos

Mais do que suas cores vivas e humor, Oddventure é um jogo sobre sentimentos e sensações dúbias.

Desenvolvido por Infamous Rabbit através da plataforma de financiamento coletivo Kickstarter, Oddventure é um RPG indie de aventura em 16 bits disponível para teste durante o Steam Festival 2021.

Nele, embarcamos na história de dois irmãos, Charlie e Bonzo, que entram num reino de contos de fadas amaldiçoado onde desafios surgem, numa jornada em que nem tudo é tão inocente quanto parece. E mesmo que essa premissa pareça uma velha conhecida, essa é só a primeira página.

Durante a demo, é possível perceber que a premissa do jogo já está bem madura, bem como os gráficos e a jogabilidade. O estilo de animação é nostálgico, mas sem ser apelativo, uma vez que as referências não se estendem para muito além do visual e o jogo se destaca na construção de narrativa.

imagem do jogo Oddventure mostrando o contraste entre bem e mal através de máscaras com expressões opostas
Todos nós somos influenciados por luz e sombras.

Acompanhando Charlie, somos levados por seu dia-a-dia de forma rápida até ver tudo virando de ponta-cabeça com a chegada de seu irmão Bonzo. Após um corte rápido (esse sou eu tentando não dar spoilers), acordarmos num mundo de fantasia.

O início do jogo é acelerado, mas é possível captar alguns detalhes que serão importantes para o desenvolvimento da história. Mesmo que a trilha sonora em 16 bits seja um pouco irritante, ela dá dicas sutis sobre acontecimentos essenciais.

Aprendendo com um sapo falante

Muito do tom do jogo é mostrado por Slippy, um sapo meio carismático, meio pilantra que nos conduz pelo tutorial do jogo e nos ensina a sobreviver da melhor forma. É ele que demonstra qual a tônica de Oddventure, trazendo sarcasmo e algumas doses de humor ao mesmo tempo em que discute temas mais sérios da “nossa realidade”, como abuso, moralidade e solidão.

A jogabilidade em si é muito simples, mas o estilo de luta merece um destaque. Com uma batalha em turnos no melhor ângulo de câmera e estilo da série de jogos Pokémon, descobrimos que alguns métodos são mais efetivos que outros, e é por isso que a “moralidade é algo complicado”.

Slippy ensina a Charlie que, inicialmente, ela pode usar duas habilidades: racionalizar, como forma de solucionar o conflito sem agressões e colocar o inimigo num bom humor, ou xingar, como forma de diminuir e enfraquecer a moral do oponente.

batalha no jogo Oddventure
Tenho certeza de que você já viu esse estilo de batalha em algum lugar.

São esses métodos que ampliam o debate moral do jogo e, de forma muito sutil, ensinam a personagem e alertam o jogador sobre como você não precisa de nozes e pedras (as armas da personagem) para atacar alguém.

Mas você também precisa saber que, enquanto certas batalhas vão exigir hostilidade, outras vão exigir empatia. Tudo isso é uma metáfora sobre como os seres humanos lidam com suas emoções e a individualidade do outro.

A depender de como você conduzir o jogo, também pode encontrar outros companheiros para montar a sua party, cada um com habilidades específicas. Durante a demo, consegui dois participantes: um deles era capaz de elevar o ânimo da equipe ou do adversário, já o outro poderia ser usado como escudo (viu como a moralidade é algo complicado?).

Pelo que pude ver, conforme o jogo avança, você pode fazer alterações no grupo, mas não fica claro quantos slots você pode completar. Também senti falta de um mapa, mas a minha hipótese é que parte da premissa é vagar sem direções claras, até porque…

“Nem todos os que vagam estão perdidos”

Pelo que foi possível perceber durante a gameplay de Oddventure, o jogo é muito focado na narração e sentimentos dúbios da personagem principal. Seja no decorrer da história, seja por meio de falas de personagens, o RPG adiciona pequenas doses de reflexão. Nem os save points do jogo, estrelas caídas e quebradas (deixo a metáfora para vocês descobrirem), escapam de nos fornecer indagações.

personagem principal caminhando pelo cenário no jogo Oddventure
Muitas vezes nossos maiores inimigos estão dentro de nós mesmos.

Charlie é uma protagonista que cativa por ser tão próxima de qualquer um de nós, enfrentando seus demônios internos enquanto busca uma fagulha de esperança. Tenho certeza que você vai se identificar com as questões que ela vivencia, principalmente se for um irmão ou irmã mais velha(o).

Esse é um detalhe muito positivo e que me deixou instigado, uma vez que, mesmo não enfrentando a mesma história da protagonista, como o mais velho eu também já achei meu caçula um pentelho.

Devemos compreender as camadas por trás da história e acessar o inconsciente da personagem enquanto ela ressignifica o amor e vivencia, finalmente, um luto mal resolvido (chega de spoiler) que avança conforme Charlie cresce em profundidade.

Acima de tudo, Oddventure é um jogo que parece ser muito leve e promete momentos de diversão e reflexão. Ah, e tudo isso com sarcásticos e gentis lembretes sobre nossa profundidade emocional e como experienciamos sentimentos dúbios. Esse é o tipo de jogo que a gente começa sem esperar muito e acaba encontrando boas surpresas.

Oddventure não tem uma data definida para lançamento, mas é uma promessa ainda para o ano de 2021 e estará disponível para download para PC na loja da Steam.

Leia também:


E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Default image
Rafael Urpia
Jornalista baiano em formação, descubro o mundo e navego do geek ao místico (passando por um bom kpop) por puro prazer!
Articles: 3
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Acompanhe o Otageek nas redes sociais

pt Português
X