Crítica | IT Capítulo 23 minutos

Pennywise e o Losers Club retornam nesta sequência cheia de altos e baixos, com uma formula quebrada e com problemas no tom

Esse retorno a Derry é marcado por um novo cast de personagens: o Losers Club agora é formado por adultos. Eles retornaram a sua cidade natal após 27 anos dos acontecimentos do primeiro filme para impedir de uma vez por todas o palhaço Pennywise.

Imagem do Pennywise sorrindo atrás de uma janela de vidro trincada.
Pennywise

As versões adultas dos protagonistas são a melhor adição ao filme. Os personagens conseguem transferir de forma impecável que são realmente versões mais velhas das crianças do primeiro longa. A química e os laços entres eles continuam fortes e são ainda mais aprofundados nessa sequência.

A imagem mostra os personagens adultos.
Elenco adulto de It 2

Se diferenciando totalmente do seu antecessor na sua estética e tom, IT 2 investe muito de seus momentos no humor, que parece forçado e fora de lugar em muitas cenas, e no gore, presente em quase toda cena de ação.

O filme brilha nos monstros, que a cada aparição recebem designs diferentes: mais grotescos, mais nojentos e mais ameaçadores. Graças a uma mistura de CG e figurino as criaturas recebem vida e um ar ameaçador. Porém o uso exagerado de jump scares e a utilização turva do CG faz o desfecho dos encontros com essas criaturas serem decepcionantes e previsíveis.

Confira também:

Mesmo com boas relações e química entre os personagens, o filme força a separação deles por sua duração, para poder usar da fórmula de cenas de terror, esta que foi altamente criticada por saturar o longa anterior. Consequentemente, o desenvolvimento e direção dessas cenas se tornam bastante previsíveis e, junto aos jump scares forçados, tornando as cenas enjoativas e tediosas.

Pennywise estendendo a mão, todo o fundo está desfocado.
Pennywise estendendo a mão

Como nesta crítica a presença direta do vilão Pennywise, em sua forma icônica, é quase nula no filme. Sua maior parte consiste no terceiro ato no qual o losers club o enfrenta diretamente. Diferente do filme anterior em que a figura do palhaço era central e a atuação de Bill Skarsgård marcante, neste longa o mesmo parece ter ficado em segundo plano.

A visita final para Derry é, em partes, decepcionante, o filme se perde cortando momentos de real tensão com piadas que falham em ser engraçadas e com efeitos de computação fracos. Porém, as relações entre os personagens são fantásticas e interações entre eles engraçadas tornando o filme uma experiência divisória.

Nota: 6/10

Texto originalmente publicado por Felipe Braga.

E se você gostou do nosso conteúdo, apoie-nos através das nossas redes sociais e acompanhe nosso podcast

Facebook RSS Youtube Spotify Twitch


Receba conteúdos exclusivos!

Garantimos que você não irá receber spam!

Compartilhe essa matéria!
Imagem padrão
Riuler Luciano
Jornalista Cultural, Analista de Inbound Marketing e Branding, cresceu lendo quadrinhos dos X-MEN é amante de Cultura Pop e Pequi!
Artigos: 402
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários